Pelo segundo dia consecutivo, a falta de ventos impediu nesta sexta-feira (11) a realização das duas regatas programadas para o Campeonato Europeu da classe Star, em Neustadt, na Alemanha. Os vice-líderes Robert Scheidt e Bruno Prada tentarão, nas duas provas previstas para o último dia da disputa, neste sábado, conquistar o título inédito.

A missão, contudo, é muito difícil. Na quarta-feira, a instabilidade de ventos já havia atrapalhado a dupla oitava colocada no ranking mundial. A chegada de uma frente de alta pressão dificultava a incidência de ventos na Baía de Luebeck. Como a previsão não era animadora, a Comissão de Regatas decidiu antecipar duas regatas para quinta-feira, dia que a princípio seria de folga para os velejadores.

?Na quinta, ainda conseguimos largar, mas as regatas foram canceladas. Nesta sexta-feira, nem largada teve?, afirma Robert Scheidt, bicampeão olímpico e octa mundial da classe Laser. Os ventos fracos dificultam a performance das duplas, transformando a sorte num fator determinante. ?Na quarta, uma mudança de vento nos tirou da disputa pelas primeiras posições. Em situações como essa, uma brisa pode definir os 30 primeiros colocados?, analisa Scheidt. ?Neste sábado, teremos de estar muito concentrados.?

A dupla norte-americana Mark Mendelblatt e Mark Strube lidera a competição com folga, com 10 pontos perdidos. Os brasileiros estão em segundo (25 pontos perdidos), seguido de perto por Andrew Horton e Brad Nichol, também dos Estados Unidos, com 27 pontos perdidos. ?Será difícil alcançar os líderes, mas a pontuação de quem vem atrás é bastante próxima da nossa. Não podemos bobear?, afirma Bruno Prada, proeiro da dupla patrocinada por Banco do Brasil, Brasil Telecom, Medley, CNA Idiomas e Varig.

Programado para oito regatas, o campeonato terá no máximo sete, isso se as duas provas de sábado forem realizadas. ?A previsão era de que o campeonato tivesse um mínimo de seis regatas, mas já está sendo discutida a possibilidade de validar o campeonato com apenas cinco?, conta Prada. ?É uma pena. Queríamos ganhar ritmo de competição nesse torneio de alto nível, com alguns dos melhores velejadores do mundo. Mas estamos satisfeitos com nosso desempenho até aqui, o que já nos motiva muito?, completa Scheidt.

Disputado simultaneamente à Semana Báltica Rolex 2006, participam do Campeonato Europeu da classe Star 80 barcos. Em 2006, na Europa, Robert e Bruno foram terceiro na Holland Regatta, em maio, e vice-campeões na Semana de Kiel, em junho, também na Alemanha. A dupla é a atual campeã brasileira e sul-americana de Star.