Foto por: Nigel Treblin

O meio-campo da seleção da Alemanha Bastian Schweinsteiger estimulou neste sábado a polêmica sobre quem deve ser o capitão do time alemão, atualmente Philipp Lahm, dizendo que considera como líder da equipe o jogador Michael Ballack, ausente da Copa do Mundo por causa de uma lesão.

Michael Ballack “é o capitão deste time e se voltar a jogar na seleção deve voltar a ter a braçadeira de capitão”, declarou Schweinsteiger, em uma entrevista publicada na edição dominical do jornal Die Welt.

“Para mim, Ballack é o capitão. Philipp ocupou essa função apenas porque Michael estava lesionado”, acrescentou, reconhecendo que seu companheiro de equipe no Bayern de Munique havia feito “bem o seu trabalho” de líder.

A questão do capitão agita a seleção alemã, que chegou às semifinais da Copa, desde que Lahm afirmou recentemente que não abandonaria voluntariamente essa função, que Ballack ocupava desde 2004.

“Não vou ver o treinador para dar eu mesmo a braçadeira. Quando se ocupa essa função, a pessoa quer preservá-la. Tanto é assim que gostei de minhas responsabilidades durante a competição”, disse Lahm.

Ballack, de 33 anos e que não participou da Copa devido a uma lesão, não dá a impressão de querer pôr fim à sua carreira na seleção alemã.

Acaba de assinar com o Bayer Leverkusen um contrato por dois anos, confirmando assim que a Eurocopa-2012, sediada por Polônia e Ucrânia, deve ser sua última grande competição.

Joachim Löw, ou seu sucessor, caso ele não permaneça no cargo, deve tomar rápido uma decisão sobre a questão do capitão da seleção, já que a Alemanha disputa sua primeira partida após a Copa no dia 11 de julho, um amistoso contra a Dinamarca em Copenhague.