Subiu para 302 o número de municípios gaúchos atingidos pela estiagem. Segundo lideranças da Via Campesina, os produtores já perderam 70 por cento de tudo o que plantaram nas culturas de verão. As chuvas de ontem nas regiões centro e fronteira-oeste foram insuficientes para reverter a situação de seca.

Em Uruguaiana, a chuva veio acompanhada de um forte temporal, com rajadas de ventos de até 80 quilômetros por hora. Em Santa Maria, o Corpo de Bombeiros continua distribuindo água potável e não-potável em carros-pipa para a população dos distritos de Santo Antão, Santa Flora e Boca do Monte. Não há previsão de chuvas para os próiximos dias.

Em São Leopoldo, a 35 quilômetros da Capital, a Defesa Civil colocou sacos de areia no fundo do rio dos Sinos – uma forma de provocar a subida da água, para facilitar o trabalho das bombas de captação que abastecem a cidade. A prefeitura também adotou sistema de racionamento, pedindo a população que economize água.

Em Porto Alegre, com mais de um metro abaixo do nível normal, o rio Guaíba já mostra o seu leito, uma paisagem nunca vista pelos gaúchos.