A Secretaria de Estado da Saúde recebeu duas menções honrosas, durante o II Simpósio Brasileiro de Vigilância Sanitária realizado em Caldas Novas, Goiás. A primeira foi dada ao trabalho "Investigação de Acidentes de Trabalho: Intervenção Individual ou Coletiva pelo SUS?", feito por José Luiz Nishihara Pinto, do Centro Metropolitano de Apoio à Saúde do Trabalhador (Cemast). A segunda menção premiou o trabalho "Avaliação do Serviço de Terapia Renal Substitutiva (T.R.S.) na Regional de Cascavel", desenvolvido pela enfermeira da Vigilância Sanitária, Cristiane R.C. Muller. Os prêmios foram oferecidos na categoria pôster.

O primeiro trabalho fala sobre o resultado da ação do Cemast em um acidente de trabalho. Após a seleção de um caso de acidente fatal, através da declaração de óbito, foi realizada a inspeção na empresa, junto com a Vigilância Sanitária municipal. Foram efetuadas as ações de avaliação dos documentos pertinentes à saúde e segurança dos trabalhadores, o levantamento dos riscos ambientais, a análise do laudo cadavérico do Instituto Médico Legal- IML e do laudo de exame de local de morte do Instituto de Criminalística, a discussão técnica dos dados obtidos, além da elaboração de relatórios técnicos e do Termo de Ajuste e Compromisso.

"A empresa assinou e cumpriu o Termo de Ajuste e Compromisso na sua totalidade, pois considerou a necessidade de investimentos imediatos na área de Saúde e Segurança do Trabalho, eliminando as causas do óbito ocorrido e realizando as adequações necessárias", disse José Luiz Pinto.

O Cemast é um centro de referência em saúde do trabalhador para as secretarias municipais de saúde, abrangendo um total de 45 municípios (Curitiba, Região Metropolitana, Litoral, União da Vitória e região). O centro atende a saúde do trabalhador para investigação da relação entre a doença e/ou acidente do trabalho junto aos órgãos responsáveis, atua na vigilância em saúde do trabalhador fiscalizando os ambientes de trabalho para avaliação e identificação dos riscos e promove a constituição de grupos de estudos intersetoriais de saúde do trabalhador.

"O Cemast orienta e intervém junto à empresa para as melhorias de saúde do trabalhador e condições de trabalho. Se a empresa não se adequar ao acordo proposto, o Cemast entra com recurso na Procuradoria do Trabalho do Ministério Público Federal", disse o engenheiro de segurança no trabalho, José Carlos Salgado.

Cascavel

A 10ª Regional de Saúde (RS) de Cascavel foi premiada pelo trabalho sobre o T.R.S. O trabalho foi escrito em parceria com Elfrida Andreaza e Janice Barazetti. "Foi um trabalho de conscientização, que melhorou as condições de atendimento e conseguiu preencher todos os itens básicos para recebimento da licença sanitária", disse Cristiane.

O trabalho foi desenvolvido com base nos serviços de Terapia Renal Substitutiva, considerados de vital importância quando ao aspecto higiênico-sanitário, que em função de deficiência imunológica estão sob o risco de infecções virais e bacterianas e também pelo tipo de atendimento executado que propicia o risco de contaminação.

A metodologia utilizada foi a aplicação do roteiro de inspeção em serviço de diálise, regulamentado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no primeiro semestre de 2004, enfatizando os itens referentes a estrutura mínima quanto as salas de hemodiálise e reprocessamento de capilares e tipos de máquinas. "O trabalho foi escrito no mês de julho de 2004 com base nos trabalhos de rotina e inspeção dos técnicos da Vigilância Sanitária", disse Janice Barazetti.