A União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-PR ) promove, a partir das 17 horas, desta quarta-feira, no Crystal Palace Hotel, em Londrina, o 4º Encontro Regional da DME?s (Dirigentes Municipais de Educação). Na programação, debate sobre os problemas do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

Secretários municipais de educação dos municípios filiados a Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi), Associação dos Municípios do Norte do Paraná (Amunop) e Associação dos Municípios do Médio Paranapanema (Amepar) confirmaram participação no encontro. O Encontro que acontece nos dias 31 de agosto, 1o e 02 de setembro, é uma proposta da atual diretoria da Undime-PR, que tem como presidente, Carlos Eduardo Sanches, Secretário Municipal de Educação de Castro.

Nos três dias, serão debatidos ainda: ?FUNDEF/FUNDEB?, com professor Luiz Araújo, assessor da Undime Nacional; ?Conselhos Municipais de Educação? e ?Sistemas Municipais de Educação?, com o professor Flávio Scherer; oficinas de ?Sistemas Educacionais?, ?Ensino a Distância?, ?Merenda Escolar? e ?Informática?; ?Ensino Fundamental de 9 anos?, com o professor Max Ordonez, do MEC; ?Educação Infantil?, com a professora Márcia Barbosa; e ?Plano Municipal de Educação, com a professora Mariza Triani?.

Fundeb

O Fundeb é um dos principais assuntos de discussão entre os secretários e tem motivado os encontros regionais da Undime-PR. De acordo com Carlos Eduardo Sanches, presidente da Undime-PR, a preocupação baseia-se em estudos que apontam prejuízos estimados de R$ 107,52 milhões apenas neste ano caso o Congresso Nacional aprove a Proposta de Emenda Constitucional que cria o Fundo.

?O compromisso na entidade de promover uma discussão entre os secretários sobre o Fundeb é avaliar o real valor que poderá faltar para os municípios. Um grave problema da emenda que cria o Fundeb é a ausência de verbas para as creches – no ensino infantil apenas as pré-escolas estão contempladas?, comenta Carlos Eduardo Sanches.