A situação continua tranqüila nesta segunda-feira (30) nos principais aeroporto do País, feriado prolongado do Dia do Trabalho. De acordo com o último boletim divulgado pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), da zero hora até às 11h, 4,2% dos vôos comerciais programados estavam com atrasos superiores a uma hora. Dos 695 vôos programados, 29 atrasaram e 58 (3,8%) foram cancelados.

O Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, foi o mais afetado na manhã de hoje, apresentando demoras acima de uma hora em 9,9% dos vôos. Dentre os 91 programados, nove atrasaram. Até às 14h45 havia duas chegadas e duas partidas com atrasos. O caso mais complicado é de um vôo da companhia Varig que deveria partir às 18h45, com destino Rio de Janeiro, mas, de acordo com o site da Infraero, ainda não está confirmado o horário de decolagem. Os cancelamentos, entre a zero hora e às 11h, atingiu 5,5% do total de vôos programados. Os cancelamentos da empresa aérea Gol são menores nesta tarde. No início da manhã eles atingiram 18 vôos, entre chegadas e partidas, e até às 14h45, de acordo com o site da Infraero, a empresa cancelou 10 vôos.

Em segundo lugar entre os aeroportos mais afetados, está o Aeroporto Internacional de Belém, segundo a Infraero. Dos 23 vôos programados, dois atrasaram. O Aeroporto Internacional Afonso Pena, em Curitiba, é o terceiro da lista, com 8% dos vôos com atrasos de mais de uma hora (demoras em dois dos 25 vôos).

As outras capitais brasileiras apresentaram movimento tranqüilo nos aeroportos. Ainda de acordo com último comunicado oficial da Infraero, no Sul, Porto Alegre (RS) tinha 3,7% de vôos atrasados. Já em Brasília (DF), os atrasos atingiram 6,3% do total de vôos. No Galeão, Rio de Janeiro, contava com 6,7% dos vôos fora de horário. Os Aeroportos de Cofins, em Belo Horizonte e o de Florianópolis não registraram atrasos da zero hora até às 11h, conforme informou a Infraero.

Os cancelamentos atingiram a maioria dos aeroportos do País nesta manhã. O Aeroporto de Porto Alegre (RS) registrou 10 cancelamentos, o que representou 37% do total de vôos programados. Logo em seguida aparece o Aeroporto de Goiânia, com 20% dos vôos cancelados. O Aeroporto de Florianópolis registrou dois cancelamentos, 18,2%. Os Aeroportos de Fortaleza e Curitiba registraram o mesmo índice, 8%.