A Secretaria de Estado da Segurança Pública começou nesta quarta-feira a fazer a retirada pacífica dos integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) que ocupam a Fazenda Campo Real, na região de Candói, desde o dia 01 de agosto deste ano. A desocupação foi acertada em uma reunião entre líderes do MST e representantes da Secretaria, que aconteceu na manhã desta quarta.

Esta já é a 78º reintegração de posse cumprida desde o início do governo de Roberto Requião. “A política de mediação e de acordos com os invasores de terra evita a violência no campo e coíbe os conflitos agrários. A quantidade de desocupações feita por este Governo comprova que tratamos o assunto com prioridade e muita responsabilidade. Não cedemos a pressões nem de ruralistas, nem dos movimentos sociais. Trabalhamos sempre com critério e planejamento”, disse o secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari.

Para a retirada das mais de mil pessoas da área, o proprietário da fazenda aceitou colaborar e cedeu caminhões e um ônibus para transportar os sem-terra e seus objetos. A maior parte da desocupação, acontece nesta quinta-feira, a partir das oito da manhã. Policiais e invasores continuarão a desmontar os 370 barracos que estão na fazenda. A Polícia Militar acompanha todo o processo.

A propriedade tem cerca de 1.250 alqueires e era dividida entre o proprietário e alguns arrendatários. A fazenda produz aveia, trigo e batata, além de ter uma área de pastagem para a criação de gado.