O adolescente Bruno Raphael Facundo, de apenas 15 anos, ferido durante o ataque ao Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira, no oeste do Paraná, recebeu alta nesta quinta-feira (18). Ele estava internado em Curitiba desde o dia do atentado.

+ Leia mais: ‘Nunca imaginei que isso poderia acontecer’, diz mãe de atirador em Medianeira

O adolescente passou por um tratamento de 20 dias para recuperar parte dos movimentos do lado esquerdo do corpo, prejudicados por uma bala alojada em uma das vértebras. Os médicos descartaram a necessidade de tirar o projétil do corpo.

O adolescente ficou internado por cinco dias no Hospital do Trabalhador e no começo de outubro foi transferido para o Centro Hospitalar de Reabilitação. De acordo com o G1 Paraná, Bruno deve seguir com a mãe em um avião do governo até Cascavel e depois será levado até sua casa, em Medianeira, com um carro da prefeitura.

+ Leia mais: Coronel da PM ‘mais letal do mundo’ é eleito deputado no Paraná

De acordo com o pai do estudante, Éder Facundo, Bruno já consegue dar alguns passos sozinho com a ajuda de um andador.

Ataque

Os dois adolescentes de 15 anos que entraram na escola e atiraram contra outros estudantes foram apreendidos no dia do ataque e permanecem no Centro de Socioeducação (Cense) de Foz do Iguaçu.

+ Leia também: Após treta Huck x Greca, prefeitura de Curitiba revela detalhes do ‘novo Caximba’

Segundo a polícia, o atirador vinha sofrendo bullying havia pelo menos cinco anos. Foram apreendidos e explosivos e armas na casa dele. Na mochila dos suspeitos, a polícia encontrou mais explosivos, uma carta com um pedido de desculpas e recortes com notícias de outros ataques armados no Brasil e nos Estados Unidos.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

O pai, professores da escola e alguns estudantes serão ouvidos em audiência ainda na tarde desta quinta. O estudante que teve ferimentos leves (atingido por um tiro de raspão em uma das pernas) foi atendido no Hospital e Maternidade Nossa Senhora da Luz, em Medianeira, e liberado logo em seguida.

Temporal alaga casas na região de Curitiba e destrói telhado de prédio da Polícia Civil