O Sindicato dos Jornaleiros do Paraná (Sinjor-PR) tem orientado os donos de bancas de jornais e revistas no estado a proteger seus estoques de figurinhas e álbuns da Copa do Mundo de 2018. A recomendação de segurança acontece após uma série de crimes envolvendo os itens em outros estados.

Na última quinta-feira (29), um homem invadiu uma banca em São José dos Campos (SP) e furtou R$ 6 mil em figurinhas. Ao todo, foram 15 mil cromos furtados, além de uma soma em dinheiro.

Leia mais: Saiba onde trocar figurinhas repetidas do álbum da Copa do Mundo em Curitiba

Já em São Paulo, também na última semana, uma proprietária de banca teve prejuízo de R$ 10 mil. A loja foi arrombada e cinco mil pacotes de figurinhas furtados. “A figurinha virou ouro”, lamentou a comerciante.

Assista ao vídeo do assalto à banca de São Paulo:

Precaução

Presidente do Sinjor, Laercio Skaraboto afirma que, até o momento, não recebeu nenhum relato de ocorrência criminosa do tipo no estado. “Neste momento, a orientação é de deixar o menos possível de figurinhas nas bancas. Guardar o estoque em outro local”, explica.

Principal produto de venda das banquinhas em época de Copa do Mundo, as figurinhas do álbum de 2018 são distribuídas em todo o país dentro de carros fortes, com o mesmo rigor e segurança de outros produtos de valor, como dinheiro e joias.

O motivo: os cromos são enquadrados na categoria “item colecionável”, com procura considerável de mercado e alto custo agregado.

https://tribunapr.uol.com.br/noticias/curitiba-regiao/novo-golpe-de-whatsapp-usa-album-da-copa-como-isca/