Duas meninas, de 10 e 17 anos, foram atropeladas por um rapaz, de 27 anos, que dirigia embriagado e sem carteira de habilitação, na noite desta quarta-feira (23). O acidente, que por muito pouco não acabou sendo uma tragédia, aconteceu na Rua João Alves de Araújo, no Cajuru, em Curitiba. As duas meninas foram socorridas e o homem foi agredido pela população. Eluan Santos da Silva teve que ser encaminhado ao hospital antes de ser preso.

+Viu essa no Cajuru? Maquinista faz de tudo, mas não consegue evitar atropelamento fatal!

Conforme informou a polícia, as duas meninas estavam na calçada quando foram atingidas pelo carro dirigido pelo homem. Com um Uno, o rapaz perdeu o controle da direção próximo ao cruzamento com a Rua Antônio Moreira Lopes. Ao ver que não conseguiria mais controlar o carro, ele puxou o freio de mão e o veículo rodou, atingindo as duas irmãs.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Sem gravidade, mas machucadas, as duas meninas acabaram caindo na calçada. Segundo a Guarda Municipal (GM), o rapaz tentou socorrer as irmãs, mas a população se revoltou com o acidente e o agrediu com pauladas. Ele só não foi ainda mais machucado porque a equipe da GM passava pelo local e os guardas impediram que as agressões continuassem.

+Leia também! Dupla furta bicicletas de sistema recém-inaugurado em Curitiba! Não passou de um dia!

As duas meninas foram socorridas pelo Siate e encaminhadas aos hospitais Evangélico Mackenzie e Cajuru. Ferido na cabeça, o rapaz também precisou de atendimento médico, com escolta da GM. Antes disso, ele passou pelo teste do bafômetro, feito pelo Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTran), que teria apontado 0,60 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões.

Pra delegacia!

Depois de ser atendido, com a cabeça enfaixada o homem foi encaminhado à Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran). Conforme a Polícia Civil, além de estar embriagado, Eluan também não teria Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e isso o complicou ainda mais.

O carro que ele usava foi recolhido e está em nome de uma pessoa jurídica. “Ele alega que comprou e não transferiu. No Detran há uma comunicação de venda de 2017, o que, até o momento, isenta a antiga empresa dona do carro, mas vamos verificar ainda”, detalhou o delegado Anderson Franco, da Dedetran.

Conforme o delegado, Eluan foi indiciado por embriaguez ao volante, por conduzir veículo sem ter habilitação e lesão corporal. “A principio, apenas lesão corporal. Mas as duas meninas, que já tiveram alta e estão bem, vão passar por exames no IML, caso o laudo aponte um ferimento grave, isso pode complicá-lo ainda mais com o agravamento da situação”.

Ao rapaz, segundo informou o delegado, foi arbitrada uma fiança de um salário mínimo (aproximadamente R$ 1 mil), mas ainda não foi paga. “Caso ele não pague até a data estabelecida, vai passar por audiência de custódia, que vai definir seu futuro. Mas por enquanto continua preso”.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Colar de âmbar báltico tem efeito medicinal! Mito ou verdade?