A polícia e o Conselho Tutelar de Ponta Grossa foram acionados pela equipe do Hospital da Criança de Ponta Grossa, nesta quinta-feira (22), quando um bebê de apenas seis meses foi internado em estado grave, com várias fraturas no crânio. A principal suspeita é de que ele tenha sido agredido pelos próprios pais.

Esta não foi a primeira vez que o menino deu entrada no hospital. Na quinta-feira (15), o bebê foi internado com suspeita de pneumonia, mas também apresentava hematomas pelo corpo.

O Conselho Tutelar chegou a entrar com uma medida protetiva, pedindo que a criança fosse encaminhada para um abrigo, até que se esclarecesse a situação. Mas a promotoria negou o pedido e o menino voltou pra casa. Porém, na quarta-feira à noite, os pais trouxeram novamente o bebê para o hospital, alegando que ela estava com mal-estar e apresentava sintomas de gripe.

Só que ao passar por exames, a equipe do hospital constatou várias fraturas no crânio e algumas na costela, além de uma mordida no braço. O menino já havia sido internado também com apenas três meses de idade por causa de uma fratura de fêmur.

Investigações

Os pais foram encaminhados para o Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) de Ponta Grossa. Eles foram ouvidos ontem por volta das 19h30 e negaram ter agredido o bebê. Os policiais querem saber exatamente o que aconteceu e quem é o responsável pelas supostas agressões.

O conselho tutelar deve encaminhar um novo pedido ao Ministério Público do Paraná (MP-PR) para que o menino seja abrigado em outro local. O bebê deve ser transferido para outro hospital, onde deve passar por cirurgia. Segundo a direção do Hospital da Criança, o pequeno corre risco de vida.