Presos na última terça-feira (20) na Operação Lomax, da Polícia Civil, o bruxo Chik Jeitoso e o advogado e ex-secretário de Trânsito Marcelo Araújo tiveram destinos diferentes durante as investigações do suposto caso de extorsão. Enquanto o advogado foi liberado na última quinta-feira (22) por meio de um habeas corpus, o vidente teve a prisão temporária, que venceria no dia 25, prorrogada por mais cinco dias.

Os dois foram presos acusados de extorsão. Segundo as investigações, os crimes chegam a R$ 5 milhões e a polícia já identificou cinco vítimas – uma delas é o dono da Rede Massa, o apresentador Ratinho.

Os delegados responsáveis pela investigação contaram que Marcelo Araújo intermediava e participava de reuniões com as vítimas e advogados delas para “negociar” que supostas informações e revelações levantadas pelo bruxo não fossem expostas na internet.

Segundo a defesa de Marcelo Araújo, Leonardo Buchmamm, o ex-secretário atuava na condição de advogado do bruxo. “Ele nunca tratou com o Ratinho de forma direta. Ele tomou o cuidado de procurar o advogado da família Massa para ir atrás dessa situação”, disse Buchmamm.

De acordo com a defesa, Araújo está “com a consciência tranquila”, mas muito abalado. “Os danos à carreira dele não têm volta”, disse o advogado. Marcelo Araújo é advogado e foi secretário de Trânsito de Curitiba na gestão do prefeito Luciano Ducci (PSB). Também foi presidente da Comissão de Trânsito da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Paraná.

A defesa de Marcelo Araújo está sendo feita pelos advogados Alexandre Salomão e Gustavo Sartor de Oliveira. Segundo ele, Araújo está plenamente à disposição das autoridades competentes para prestar qualquer esclarecimento que se faça necessário.

Bruxo continua na prisão

O bruxo Chik Jeitoso teve a prisão temporária prorrogada até o dia 30 de dezembro. O advogado dele, Ygor Salmen, reclama que ainda não teve acesso aos autos para conhecer as investigações contra o cliente. “A defesa do Chik Jeitoso ainda não teve acesso a completude das investigações. Eu tive acesso somente a um procedimento e eu fiquei sabendo que há um segundo procedimento em segredo de justiça”, diz.

Ainda segundo Salmen, ele pediu que o habeas corpus concedido a Marcelo Araújo fosse estendido ao vidente, mas o pedido foi negado. “A defesa não consegue entender por que duas decisões diferentes, sendo que a decisão que decretou a prisão foi a mesma. Estão tratando os dois presos de maneira desigual”, diz o advogado.

“Eu espero sinceramente que se expire esse prazo e soltem o Chik Jeitoso porque não existem mais fundamentos para manter ele preso”, diz Salmen. Segundo o advogado, o vidente está com problemas de saúde, pois passou recentemente por um procedimento cirúrgico e teve complicações depois da prisão. “O estado dele está bem crítico”, diz Salmen. A defesa pediu a transferência de Chik Jeitoso para o Complexo Médico Penal (CMP), mas não teve o pedido atendido.