Imagens das câmeras de segurança de uma casa lotérica do Centro de Curitiba assaltada na manhã desta terça-feira (7) mostram exatamente como foi a ação dos bandidos. No momento do roubo, a ação foi flagrada por policiais civis de Maringá, no Norte do Paraná, que estavam em Curitiba trazendo presos. A polícia ainda procura pelo comparsa de Nilton de Jesus Brasil Mariano, de 41 anos, que conseguiu fugir.

O assalto aconteceu por volta das 11h. A lotérica estava cheia, mas isso não impediu que dupla armada invadisse o local. Destemidos, os dois assaltantes gritavam com as vítimas e davam ordens aos funcionários para que dessem o dinheiro.

“As pessoas ficaram em pânico. A gente não sabia nem o que fazer, porque no começo ainda achamos que eram moradores de rua pedindo esmola. Um cliente ainda tentou me alertar que era assalto, mas só percebemos quando um dos bandidos pulou nos guichês e nos rendeu”, contou uma das funcionárias, que não se identificou.

Uma equipe de reportagem estava próximo ao local e avisou os policiais da 9ª Subdivisão Policial de Maringá. “Nós ainda esperamos o momento certo para agir, porque tivemos medo de acabar acontecendo um confronto e pessoas que não tinham nada a ver com a situação serem atingidas”, disse o investigador Julio Bandeira.

Com o homem, policiais apreenderam uma arma usada no crime. Foto: Gerson Klaina.
Com o homem, policiais apreenderam uma arma usada no crime. Foto: Gerson Klaina.

Quando a dupla saía da lotérica, os policiais renderam os dois e Nilton foi preso. O comparsa do homem aproveitou que a arma do investigador falhou e escapou. “Não sabemos o que aconteceu, mas a nossa metralhadora não funcionou no momento em que precisávamos”.

O valor levado pelo bandido não foi informado. Policiais militares foram em apoio aos policiais civis e buscas foram feitas na região, mas o homem não foi encontrado. Nilton foi encaminhado ao 1º Distrito Policial (DP) com um revólver calibre 32 que foi apreendido com ele. A polícia busca pelo comparsa que aparece nas imagens e denúncias podem ser feitas pelo 181 ou até mesmo pelo telefone do 1º DP, (41) 3326-3400.

Nilton foi flagrado e acabou se entregando enquanto o comparsa fugiu com a grana. Foto: Gerson Klaina.
Nilton foi flagrado e acabou se entregando enquanto o comparsa fugiu com a grana. Foto: Gerson Klaina.