Um caminhoneiro foi morto a tiros no final da manhã desta segunda-feira (4) em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O crime aconteceu às margens da BR-277, próximo ao quilômetro 119, e o homem, identificado como Acir José Favreto, de 50 anos, estava junto ao caminhão quando foi abordado. A polícia ainda não sabe o que motivou o assassinato.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

A ação aconteceu por volta das 11h30. Conforme a Polícia Militar (PM), o caminhoneiro tinha parado num posto que ficava próximo para comprar uma marmita. Quando parou o veículo, um carro de cor escura se aproximou do caminhão e parou.

Do carro, desceram os ocupantes, tiraram Acir do caminhão e lhe mataram. Sem levar nada, os ocupantes do carro, um Onix, fugiram, em alta velocidade. Ninguém conseguiu anotar as placas do carro.

Acir, conforme o relato da PM, levou dois tiros no peito. Uma equipe de socorristas dos bombeiros chegou ao local pouco tempo depois, mas nada foi possível fazer para salvar a vida do caminhoneiro, que morreu no meio da rua, marginal da rodovia. O crime vai ser investigado pela Delegacia de Campo Largo.

A motivação do crime ainda é um mistério para o dono da empresa para o qual o caminhoneiro trabalhava, Acir Strapasson. “Conheço ele há 40 anos e, ao meu ver, era uma pessoa que não tinha envolvimento com nada, mas a gente não tem intimidade para saber da vida dos caminhoneiros, eles só prestam serviço para a empresa”, disse o empresário.

De acordo com ele, a vítima estava a caminho de Jaguariaíva, no interior do Estado, para carregar o caminhão. O motorista já tinha trabalhado para a empresa em outros momentos e, agora, fazia cerca de um ano que estava lá de novo.

Dois jovens são mortos brutalmente em crimes diferentes na Grande Curitiba, um deles com dez tiros