Um casal de namorados foi preso quarta-feira (20) no bairro Cristo Rei, em Curitiba, suspeito de aplicar diversos golpes, inclusive em um idoso e um homem inválido. Estimativa da Polícia Civil aponta que os golpes rederam cerca de R$ 1 milhão, o que permitia a dupla viver em alto padrão. Renan Correia Lemes e Hozeias de Jesus Batista vão responder por estelionato, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. Outras 15 pessoas denunciaram o casal à polícia.

+Caçadores! Após arte, muralista vira celebridade e passa a ser requisitado em todo Brasil

De acordo com o delegado Guilherme Dias, da Delegacia de Estelionato, a suspeita é de que os golpes vêm sendo aplicados há anos. Mas o fio da meada da investigação começou com a internação um senhor de 75 anos em um asilo feita por um homem que não era da família em 2018. Logo após a internação, os bens do idoso começaram a desaparecer.

“Na investigação, descobrimos que o responsável tinha uma procuração que dava todos os poderes a este terceiro. Em 20 dias, o dinheiro e as aplicações sumiram, o carro foi vendido, bem como os móveis da casa”, enfatiza o delegado.

Documentos do morto

Outra vítima, um homem de 30 anos aposentado por invalidez  que morreu em fevereiro de 2018, chegou a deixar todos os bens para um dos suspeitos por meio de documentos falsos. “Eles reconheciam uma união estável com a pessoa e ganhavam confiança. Nem sempre as famílias sabiam e a ação era muita rápida”, diz o Delegado.

Em 20 dias, o dinheiro e as aplicações das vitimas sumiram, explicou o delegado Guilherme Dias, da Delegacia de Estelionato. Foto: André Rodrigues/Tribuna do Paraná.
Em 20 dias, o dinheiro e as aplicações das vitimas sumiram, explicou o delegado Guilherme Dias, da Delegacia de Estelionato. Foto: André Rodrigues/Tribuna do Paraná.

Vida de luxo e novas vítimas

Na investigação, a Polícia Civil descobriu que o casal vivia no luxo após os golpes. Viagens ao exterior e imagens de uma vida de alto padrão eram postadas nas redes sociais. Agora a polícia espera que mais pessoas possam prestar queixa contra o casal de namorados.

Dono de joalheria que matou assaltante no Centro de Curitiba segue preso: arma era ilegal