A causa da morte do casal Adilson Gonçalves de Godoi, 45 anos, e Keila Rodrigues Moreira, 30 anos pode ter ligação com o tráfico de drogas. As vítimas foram encontradas em duas covas na tarde desta segunda-feira (1°), em uma área de matagal no Caximba, em Curitiba. “Pela crueldade da morte, alguém queria realmente matá-los. O que foi apurado é que eles eram usuários de cocaína. No entanto, não se sabe o local que eles compravam”, disse a Delegada Iara Dechiche, da Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP), em entrevista coletiva realizada nesta terça-feira (2).

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre futebolentretenimentohoróscopo, blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

Criança e bebê na casa

Segundo o que foi informado pela Polícia Civil, no momento em que o casal foi retirado à força pelos possíveis assassinos na sexta-feira passada (28), havia uma criança e um bebê dentro de casa. “Pelo que foi informado por familiares que moram na parte de cima da casa, a criança chorava muito. Duas pessoas estranhas teriam entrado e naturalmente deixaram o pequeno assustado”, afirmou a Delegada.

+Leia também: Investigador de polícia é preso no Boqueirão suspeito de roubo de cargas

Decapitado pelos assassinos

Os corpos estavam com vários ferimentos causados por arma branca, mas Adilson Gonçalves teve a cabeça arrancada. “Sinais de muita violência e fez parte deste ritual”, ressaltou Iara Dechiche. Adilson tinha passagens pela Polícia anteriormente por violência doméstica. Já a Keila não tinha nenhum registro policial. O caso agora passa para a investigação da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que buscará prender os assassinos do casal.

Você lembra das ‘bruxas de Guaratuba’? Caso é lembrado em podcast e vai virar série