Dois homens ainda não identificados atearam fogo em um centro de quimbanda na madrugada desta quarta-feira (24), no Portão, em Curitiba. Câmeras de segurança flagraram a invasão da dupla ao local, que fica na Rua Alberto Klemtz, e as imagens mostram quando eles despejam combustível de um galão para iniciar o incêndio. O centro está em construção e as chamas destruíram as paredes de um barracão em obras. Segundo testemunhas, os homens chegaram em uma motocicleta por volta de 1h. Ninguém se feriu.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

O centro funciona no local há dois meses. Moacir da Costa, que mora com a família no terreno, diz que não houve nenhuma desavença com vizinhos por conta da religião, mas acredita que a ação da dupla incendiária tenha sido motivada por intolerância. “Só isso pode explicar o que aconteceu. Eu, minha esposa e minha filha poderíamos ter morrido. Sorte que ainda não estávamos dormindo e ouvimos o barulho do fogo. Deu tempo de apagar”, contou.

+ Leia mais: Após fugir de três abordagens, suspeito de furto é baleado e preso pela PM em Curitiba

Ainda segundo Costa, os homens chegaram em uma motocicleta, conforme o registro das câmeras de segurança. “Eles passaram pela frente. Alguns minutos depois, voltaram. Um deles ficou fazendo guarda, enquanto o outro pulou pelo canto do vizinho”, explicou.

Após atear fogo no barracão, os homens fugiram, deixando para trás uma jaqueta que teria queimado sem querer, durante o ato criminoso. “Ele abandona a jaqueta antes de subir na moto. Ela provavelmente pegou fogo na hora de acender o combustível”, apontou Costa.

A Polícia Militar (PM) atendeu a ocorrência e a equipe ajudou a apagar as chamas. Também houve o auxílio de uma empresa particular de segurança na contenção do fogo. A empresa fazia o patrulhamento do local e foi acionada pelos moradores. Um boletim de ocorrência (B.O.) ainda deverá ser registrado pela família.

+ Leia ainda: Trincheira na Rua Mário Tourinho ficará pronta em abril de 2020, diz prefeitura

Os dois homens seguem sem identificação e a motivação do crime deverá ser investigada após o registro do B.O.

Assassinato brutal de mulher em Curitiba tem duas linhas de investigação