Um grupo de ciclistas se reuniu na manhã deste sábado (22) para uma pedalada diferente. Eles saíram em passeata do Jardim Botânico, em Curitiba, até o retorno do Contorno Leste, em São José dos Pinhais, pedindo mais respeito e segurança. E a bandidagem não respeitou nem mesmo o protesto dos “bikers”, como muitas pessoas os chamam. Um deles teve a bicicleta roubada no meio da pedalada.

Ciclistas realizam protesto referente ao atropelamento e morte de um ciclista no acostamento da BR na frente da Academia Militar do Guatupê. O grupo de ciclistas foi atropelado por um motorista embriagado e Eduardo Antonio nao resistiu aos ferimentos e faleceu.
Amanda: vazio muito grande. Foto: Átila Alberti

O motivo da manifestação é a morte do ciclista Eduardo Antônio, atropelado no último dia 8 de outubro por um motorista embriagado enquanto pedalava no acostamento junto com mais quatro companheiros de equipe. Próximo ao local onde ocorreu o acidente, o grupo pendurou, em forma de homenagem, a bicicleta de Eduardo. Familiares da vítima participaram do ato. “Foi ele quem me ensinou a andar de bicicleta. O que nós sentimos é um vazio muito grande, foi muito triste o que aconteceu com o meu tio”, disse Amanda Agutuli, sobrinha do ciclista.

Felipe Araújo era o treinador de Eduardo e estava com ele no dia do passeio. “O motorista estava embriagado, em alta velocidade. Estávamos em um grupo de cinco ciclistas, três foram atingidos, o Eduardo faleceu e 2 ainda estão se recuperando”, contou. Para ele, falta conscientização. “Os motoristas não respeitam os ciclistas. Falta uma politica de conscientização, a pessoa precisa estar consciente que não pode beber e dirigir. Nós estamos praticando um esporte e só queremos respeito e segurança”, afirmou.

Felipe Araújo, treinador de Eduardo. Foto: Átila Alberti
Felipe Araújo, treinador de Eduardo. Foto: Átila Alberti

A Polícia Rodoviária Federal e a concessionária Ecovia, que administra aquele trecho da BR-277 onde ocorreu a pedalada, acompanharam todo o protesto sinalizando a rodovia.

Acidentes

Dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontam que somente esse ano 173 acidentes no estado envolveram ciclistas nas rodovias, o que resultou em 150 feridos e 19 mortos.

Assalto no protesto

 

O grupo, que também pedia mais segurança em relação a assaltos, não foi poupado nem mesmo durante a manifestação. Um ciclista que estava um pouco mais a frente do comboio foi assaltado próximo a região do Guatupe.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, um homem armado abordou o ciclista e levou a bicicleta. A PRF, que dava apoio ao protesto, tentou alcançar o bandido, que entrou em um matagal a beira da rodovia e não foi mais localizado. “Ele provavelmente tinha alguém esperando dentro do matagal. Na fuga ele jogou a arma no acostamento”, afirmou o Inspetor Franco.

 

Para os ciclistas, o fato é uma prova da vulnerabilidade que eles têm que enfrentar todos os dias. “Os bandidos chegam e abordam a gente pedalando mesmo, levam a bicicleta e saem correndo. Não tem o que fazer”, relatou Willian Torres, que já pedala há 26 anos. Os ciclistas afirmaram que o roubo de bicicletas é cada vez mais frequente.