Três suspeitos de integrar uma quadrilha especializada em golpes pela internet foram presas na noite da última segunda-feira (11), no bairro Prado Velho, em Curitiba. De acordo com informações da Polícia Civil, a ação foi possível graças ao cruzamento de informações com a Polícia Civil de São Paulo, estado onde se concentrava a maior parte das vítimas do grupo.

A quadrilha atuava aplicando golpes no comércio eletrônico, burlando o sistema de segurança dos sites e falsificando os comprovantes de pagamento para receber produtos comprados pela internet sem efetivar o pagamento. Desta forma, as vítimas enviavam as mercadorias pelos Correios, acreditando que o pagamento estava correto, e somente depois descobriam que os pagamentos não tinham sido realizados. Depois de receber as mercadorias, o grupo revendia os produtos com preços abaixo do mercado.

O delegado-adjunto Rodrigo Souza explicou como era a divisão de tarefas entre os bandidos. “Um deles era responsável pelo envio das mensagens fraudulentas, assim como pelo envio dos comprovantes de pagamentos falsos. Outro era responsável pelo recebimento e coleta dos produtos enviados pelos Correios e o último era responsável pela logística de venda e ocultação de mercadorias”.

Esquema complexo e organizado

Para evitar uma possível investigação e dificultar o rastreamento das compras, os golpistas utilizavam endereços de pensionatos, onde alugavam quartos, para armazenar e receber as mercadorias enviadas pelas vítimas e, constantemente trocavam os endereços de recebimento para dificultar os trabalhos policiais. “Para desmantelar a quadrilha o apoio dos Correios foi fundamental para localizar as mercadorias em nome dos golpistas”, complementa o delegado.

De acordo com a polícia, após o recebimento das mercadorias, a quadrilha as revendia com preços abaixo do mercado e assim finalizavam o golpe. Ainda foi constatado que eles se utilizavam de perfis falsos, tanto para a negociação com as vítimas, assim como para a revenda dos produtos de origem ilícita. Em depoimento informal, os suspeitos confirmaram o golpe que já vinha sendo praticado há mais de quatro anos.

Os presos responderão pelos crimes de estelionato, associação criminosa e falsificação de documentos, tendo em vista que na casa de um dos suspeitos foram encontrados cartões bancários falsificados, assim com uma carteira de habilitação falsa. “Só no estado de São Paulo foram mais de 10 vítimas, conseguimos identificar vítimas em Londrina, Curitiba, Goiás, Pernambuco e Sergipe”, finaliza Souza.

Ajuda dos Correios foi importante para localizar as mercadorias e os suspeitos. Foto: Divulgação/Polícia Civil
Ajuda dos Correios foi importante para localizar as mercadorias e os suspeitos. Foto: Divulgação/Polícia Civil