Edevaldo Martins Guedes, 27 anos, foi morto dentro de um Fiat Punto aos 45 minutos desta segunda-feira (7), na Rua Marques de Abrantes, Bairro Alto, em Curitiba. O crime aconteceu enquanto o rapaz dirigia. Ao ser baleado, ele perdeu o controle da direção e só parou ao colidir contra a lixeira de uma casa. A perícia do Instituto de Criminalística contou pelo menos 11 ferimentos provocados pelos disparos.

Conforme apurou a Tribuna do Paraná, com a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Edevaldo tinha antecedente de homicídio e roubo. Além disso, o Punto em que ele estava tinha pendências administrativas. Somando IPVA e multas sem pagar, o veículo tinha aproximadamente R$ 8 mil em débitos.

Edevaldo morreu no banco do motorista do veículo. Para a polícia, ele seguia pela rua quando os atiradores chegaram e, pelo lado esquerdo do carro, dispararam várias vezes. Cápsulas, já deflagradas, de pistola calibre 9 milímetros, foram encontradas próximas ao carro e também a alguns metros atrás, o que reforça que a vítima estava com o veículo em movimento quando foi executada.

Dentro do carro, junto com Edevaldo, os policiais encontraram uma pequena porção de uma substância, que pode ser maconha. Ele também estava com um celular e os dois objetos foram apreendidos pelos policiais.

O Punto, com placas de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), foi recolhido ao pátio do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR). As investigações seguem pela DHPP e informações podem ser passadas através do disque-denúncia 0800-643-1121.