Adilson dos Santos, de 25 anos, condenado pela morte de pai e filho em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), em maio de 2015, foi preso na última sexta-feira (19). O rapaz tentou fugir ao saber da condenação que recebeu, durante o julgamento sobre o crime, que aconteceu um dia antes. Além de Adilson, os outros dois homens que participaram do duplo assassinato também foram condenados e já estão presos.

O crime aconteceu no Centro de Colombo. Segundo a Polícia Civil, Scott Hendrix Porto, 21 anos e o filho dele, de um ano e sete meses, foram mortos a tiros. Na época, como resposta ao crime, os três foram suspeitos foram identificados e presos horas após o duplo assassinato que, conforme o delegado Erineu Portes, chocou a cidade. “Principalmente por terem matado uma criança”.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Pouco mais de três anos depois do crime, os três homens foram submetidos a julgamento através do júri popular. Apesar disso, compareceram ao julgamento apenas Sandro Martins Cordeiro, 41, e Diego da Silva, 23. “Mesmo com Adilson não comparecendo, ele também foi condenado e todas as penas foram superiores aos 40 anos. O júri aceitou as informações das investigações e condenaram principalmente pelos elementos que foram apresentados”, destacou o delegado.

Sandro foi condenado a 41 anos, Diego a 45 anos de prisão e Adilson foi o que teve a pena mais alta, de 46 anos. “Ao saber que tinha sido condenado, Adilson começou a planejar fugir e o plano era ir para outra cidade”, disse o delegado, completando que os policiais souberam onde ele estava, numa casa em Almirante Tamandaré, também na RMC. “Os investigadores esperaram por ele e conseguiram prendê-lo, chegamos antes que ele conseguisse fugir”.

Com a prisão de Adilson, os três envolvidos no crime estão presos e agora devem cumprir a pena imposta pela Justiça. Segundo o delegado, os três foram encaminhados à Delegacia de Colombo, onde ficam presos até que sejam transferidos ao Sistema Prisional.

TVs, micro-ondas e até secador de cabelo! Trio preso roubava de tudo em Curitiba e região