O Governo do Paraná anunciou, nesta sexta-feira (14), que vai construir três novas delegacias em Curitiba e região. Os novos imóveis, no entanto, vão substituir unidades já existentes da Polícia Civil, não havendo aumento no número total de delegacias na região. As unidades serão em Colombo e Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, e na Capital. Ao todo, serão investidos mais R$ 13,2 milhões para a Polícia Civil. De acordo com o governo, duas delas das novas unidades serão quatro vezes maior do que as atuais.

 

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Serão construídas uma nova delegacia do Alto Maracanã, em Colombo, e uma nova unidade para a delegacia de Araucária, além de um novo prédio para sediar a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Curitiba. Todas as propostas concorrentes à licitação deverão ser entregues até julho deste ano, de acordo com o edital.

As construções, que serão custeadas com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e terão o padrão II de delegacia (1.290,35 m²). Cada delegacia custará pouco mais de R$ 4 milhões e permitirá fornecer um melhor atendimento à população paranaense, separando pessoas em vulnerabilidade, como crianças, idosos e mulheres, do público geral.

+Leia também: Caminhão explode e acorda bairro de Curitiba

Novas unidades

A futura Delegacia do Alto Maracanã, em Colombo, ficará na Avenida Colombo s/nº, e substituirá a delegacia que funciona atualmente no mesmo bairro, mas em prédio alugado.

Já a Delegacia de Araucária funciona em sede própria, mas vai começar a funcionar em um novo prédio, que será construído na Rua Santa Catarina, 580. As novas unidades contarão com estrutura física quatro vezes maior do que as atuais.

Dentre as obras também está a construção da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa, que atualmente funciona na Avenida Sete de Setembro, no Centro de Curitiba. A nova unidade será construída na Rua Paulo Turkiewicz, 145, no bairro Tarumã, próximo à atual unidade da Polícia Científica do Paraná.

Suspeito de matar Aline Nadolny presta depoimento; assassino seria o pai da vítima