A dívida com o tráfico de drogas pode ter sido o motivo da morte do professor de Jiu Jitsu, Jean Carlo Palhano, de 34 anos, ocorrido no dia 21 de agosto, no bairro Vila Guaíra, em Curitiba.

Segundo investigação da Polícia Civil, Jean tinha a intenção de ir para os Estados Unidos com a namorada para ministrar aulas de artes marciais, mas precisava de dinheiro para custear as despesas de viagem e outros custos. No entanto, para isto recorreu ao tráfico para conseguir o objetivo. “Ele tinha uma dívida com o tráfico de 7 mil reais e por não quitar esse valor a tempo, o traficante decidiu matá-lo”, relatou Thiago Nóbrega, Delegado da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa ( DHPP).

Crime premeditado

Ainda nas investigações, a Polícia Civil descobriu que para cometer o homicídio, o mandante resolveu procurar outras pessoas para ajudá-lo na estratégia. Inicialmente, procurou dois indivíduos que teriam a missão de roubar um automóvel que seria utilizado no dia do crime. Um veículo Kwid foi tomado de roubo no dia 20 de agosto. Já na manhã do dia 21, foi realizada a troca de placas. À noite, o mandante e outros duas pessoas foram até o local que o crime seria cometido. “Eles ficaram aguardando a vítima sair e o executaram. Na sequência, empreenderam fuga”, ressaltou Thiago Nobrega. A ação foi flagrada pelas câmeras de segurança, assista!

Preso e foragidos

Atualmente, apenas uma pessoa está presa. Trata-se de Alessandro Ipiranga de Lima, 20 anos, que participou do roubo ao veículo Kwid. Os outros participantes estão sendo procurados e a Polícia Civil espera prendê-los nas próximas horas.

Deputado reclama de salário: “não compra meio carro popular”