Um homem identificado como Jomaria Ademir de Matos, 57 anos, foi encontrado morto em seu apartamento na tarde desta sexta-feira (12), no Centro, em Curitiba, com marcas de violência na cabeça. O corpo foi encontrado por volta das 14h. Na residência, que fica Rua Doutor Muricy, quase esquina com a Augusto Stelfeld, funcionava um espaço de jogatina de baralho. Uma arma branca foi encontrada no apartamento, junto ao corpo. A polícia suspeita de homicídio e a morte pode ter ocorrido no início desta manhã.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

Segundo vizinhos, um barulho foi ouvido por volta das 7h, o que pode indicar o horário da morte. O delegado Tito Barichello, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), disse que o corpo de Ademir, como era conhecido o homem na vizinhança, tinha duas marcas de pancada na cabeça. “Tudo indica que a arma utilizada seja uma barra de ferro ou pedaço de madeira, que não encontramos no local. O uso da faca está descartado”, explicou Barichello.

Ainda de acordo com o delegado, a vítima tinha um espaço para jogatina de baralho. “Ele recebeu pessoas para jogar durante a noite, mas teria dito que iria se deitar por volta das 4h30, pois teria um compromisso ao meio-dia desta sexta. A porta do quarto, onde o corpo foi encontrado, estava trancada por dentro”, relatou.

+Leia também: Fábrica de balões é fechada, suspeito é preso e ‘maior baloeiro do Paraná’ é procurado

A polícia acredita que quem cometeu o homicídio usou uma saída alternativa. No prédio há um acesso lateral, que fica trancado com corrente e cadeado. As cópias das chaves da vítima, que abriam o cadeado, estavam faltando no chaveiro. Uma delas foi encontrada no meio-fio da Doutor Muricy, em frente ao local do crime. “Ela serviu em um outro cadeado da vítima. A da porta de saída pode estar com o suspeito ou suspeita”, apontou Tito Barichello.

A hipótese da autoria poder ter sido cometida por uma mulher foi levantada, pois havia uma peça de sutiã próxima ao corpo.

A morte de Ademir foi constatada pelo Siate. A criminalística foi acionada e o corpo foi recolhido ao Instituto Médico-Legal (IML).

Passageiro é arremessado de ônibus em movimento após porta se quebrar