Diversos alimentos roubados foram recuperados pela Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas (DFRC) de Curitiba na tarde desta quinta-feira (17) no bairro Capão Raso, em Curitiba. Conforme a polícia, os produtos fazem parte de uma carga roubada.

Leia mais: Homem pula do carro em movimento para evitar prisão

Foto: Polícia Civil
Ofertas chamaram a atenção até da população. Foto: Polícia Civil

Entre as mercadorias estão requeijão, queijos, manteiga, doce de leite e café, que estavam sendo comercializados com a data de validade vencida, em um mercado da região. O casal proprietário do estabelecimento foi preso em flagrante por receptação.

“Os itens estavam à venda com preço bem abaixo da nota fiscal. Um café que custava na nota fiscal R$11 estava anunciado por R$ 7. Isso também despertou atenção da população. Através de denúncias nos conseguimos localizar parte da mercadoria”, informou o delegado-titular da DFRC, Ademair da Cruz Braga Junior.

Roubo

Potes de doce de leite também faziam parte da carga roubada. Foto: Polícia Civil
Potes de doce de leite também faziam parte da carga roubada. Foto: Polícia Civil

O roubo da carga aconteceu no dia 10 de maio, em uma rua da área central de Curitiba. As investigações iniciaram depois que a especializada foi notificada sobre o desaparecimento do caminhão carregado com frango, café, queijo e outros produtos resfriados.

Na ocasião, três homens armados abordaram o motorista que estava com o veículo em movimento. Após dar voz de assalto, os suspeitos conduziram o caminhão com a mercadoria até o Capão Raso, próximo ao mercado onde os produtos foram encontrados.

Autuados por receptação qualificada, os donos do mercado foram encaminhados ao Setor de Carceragem Temporária (Secat) da delegacia, onde permanecem à disposição da Justiça. Outros dois mercados da região também foram vistoriados, porém nenhum produto de origem duvidosa foi encontrado.

Mercado onde os produtos foram encontrados. Foto: Polícia Civil
Mercado onde os produtos foram encontrados. Foto: Polícia Civil

Vídeo: Gangue das vovós ‘faz a limpa’ no comércio em Santa Felicidade