Considerados perigosos e temidos no Pinheirinho, segundo a polícia, os irmãos Lucas da Silva, de 20 anos, e Chrisler Juliano da Silva, 21, foram presos nesta segunda-feira (8), suspeitos da morte do pedreiro Leonardo Ferreira dos Santos, 50, em fevereiro deste ano.

Conforme as investigações da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), os dois mataram o pedreiro porque o homem teria dito que era familiar de policial e entregaria a dupla, envolvida em crimes na região. “Os dois ficaram sabendo e se enfureceram. Num dia em que usaram drogas, pegaram o homem e o agrediram com várias pauladas até a morte”, contou o delegado Fábio Amaro.

Ao serem presos, os irmãos negaram o crime, dizendo que sequer conheciam a vítima. “Mas nós conseguimos provas consistentes de que eles foram os autores. Tanto que o mandado de prisão foi expedido pela Justiça”, explicou o delegado.

A Polícia Civil chegou até eles através de denúncias anônimas. Durante as investigações, os policiais descobriram que os dois eram temidos na região onde moravam. “Pagavam de bandidões, diziam até nas redes sociais que odiavam policiais. Tudo faz parte agora do inquérito”, comentou Fabio Amaro.

Os irmãos foram indiciados por homicídio qualificado. Se condenados, podem pegar uma pena que varia entre 12 a 30 anos de prisão. Chrisler, conforme a polícia, já tinha passagens criminais por furto, ameaça, lesão corporal, uso de entorpecentes e dano.

Irmãos são considerados perigosos na região do Pinheirinho. Foto: Gerson Klaina
Irmãos são considerados perigosos na região do Pinheirinho. Foto: Gerson Klaina