Uma investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, que começou há 15 meses resultou, na manhã dessa quinta-feira (12), no cumprimento de nove mandados de busca e apreensão em Curitiba e na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Batizada de “Operação Flamingo”, a ação combate a prática de corrupção ativa por meio de jogos de azar e lavagem de dinheiro, praticada por um grupo de empresários do ramo do entretenimento.

De acordo com o coordenador do Gaeco, Leonir Batisti, cinco pessoas são investigadas. “São empresários de vários ramos diferentes. Podemos dizer que são centenas de empresas utilizadas para receber os recursos vindos desses jogos de azar e ‘lavá-los´”, afirmou. Nem os nomes dos investigados nem o valor exato obtido pelos suspeitos foram divulgados.

Durante as investigações, o Gaeco – que chegou ao grupo por meio de uma denúncia – apurou que, além das empresas de jogos eletrônicos, os empresários colecionavam negócios como restaurantes, imobiliárias, têxteis, entre outros: todos utilizados para a prática dos crimes.

Ao todo sete residências e duas empresas são alvos da operação.

Desafio! Almoço em casa com bebida e sobremesa por R$5? É possível! Mercado faz promoção de R$1!