Oito professoras e a mãe de um aluno da Escola Municipal Umuarama, localizada no bairro Capão Raso, em Curitiba, foram vítimas de um arrastão na noite desta quarta-feira (21) dentro da instituição de ensino. O assalto aconteceu por volta das 20h30, quando quatro indivíduos armados invadiram o local, levaram diversos pertences pessoais das colaboradoras e fugiram no carro de uma delas.

Leia também: Carro é abandonado na RMC com explosivos prontos para serem detonados

De acordo com o Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac), a ação aconteceu logo após uma reunião de pais. “Apenas uma mãe ainda estava na escola junto com oito professoras, entre elas a diretora da instituição e a vice-diretora”, informou Luciana Kopsch, dirigente do sindicato.

Segundo ela, os suspeitos não usavam máscaras e, durante a abordagem, prenderam quatro professoras no banheiro e fizeram com que as outras mulheres ficassem deitadas no chão. Os indivíduos levaram diversos pertences pessoais das vítimas como celulares, dinheiro, bolsas, alianças e até o par de tênis de uma das colaboradoras. Nenhuma delas ficou ferida.

Após a ação, as educadoras ficaram muito abaladas e três não compareceram ao trabalho na manhã desta quinta (22). “Algo precisa ser feito porque já ocorreram outros assaltos à mão armada na saída dessa escola, além de arrombamentos”, afirmou a diretora sindical, que solicita a presença da Guarda Municipal nas instituições de ensino de Curitiba.

Ainda de acordo com o Sismmac, um guarda trabalha no local durante o período de aulas e não atua em momentos de reuniões. Além disso, o alarme da instituição é ligado somente após o encerramento das atividades.

Segurança

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação informou que a GM foi acionada e chegou ao local em menos de cinco minutos. “Os guardas encontraram as vítimas trancadas na escola, que relataram a abordagem, feita por quatro indivíduos”, informou. Uma ambulância do Samu também foi chamada para acalmar as vítimas e a Polícia Militar prestou apoio à ação. Ninguém foi preso e o caso será investigado pela Delegacia de Furtos e Roubos (DFR).

A orientação da Secretaria Municipal da Defesa Social é que, ao perceber a presença de pessoas estranhas paradas na rua ou qualquer tipo de movimentação atípica nos arredores de escolas, a população ligue para o telefone 153, da GM, para que as rondas sejam intensificadas no local.

O Núcleo Regional da Educação acompanha as apurações e a escola está funcionando normalmente.

https://tribunapr.uol.com.br/noticias/seguranca/quatro-mulheres-suspeitas-de-roubar-lojas-sao-presas-em-curitiba/