A Justiça emitiu mandados de prisão temporária contra Karla Fernanda Menezes Ferreira e Fernando Lemes, na tarde de sábado (29). Eles são suspeitos de orquestrar o assassinato do marido de Karla, o soldado Marco Rodrigues Ferreira, 40 anos, do 13.º Batalhão da Polícia Militar, na noite da última quarta-feira (26), no Campo de Santana. Os mandados são válidos por 30 dias e ambos estão detidos. Karla já estava na DHPP desde a noite de sexta-feira, onde era mantida sob custódia. Fernando foi detido na madrugada de sábado (29), em Campina Grande do Sul.

Pelo que levantou inicialmente a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Karla teria planejado a morte do marido e chamou o amante, Fernando, para cometer o crime. Ela manteve o portão de casa aberto, para que Fernando, soldado do Exército, entrasse e cometesse o homicídio. Para ludibriar a polícia e fazer parecer um latrocínio (roubo com morte), o soldado levou o carro da família embora. Mas o fato de o veículo ter sido encontrado abandonado algumas quadras adiante do local do crime fez a polícia suspeitar que não fosse um roubo.

Confissão

Na sexta-feira, a esposa do policial foi levada à DHPP, onde teria confessado o crime e delatado o parceiro. Horas depois, quando foi preso, Fernando estaria com a pistola ponto 40 do soldado. O delegado Fábio Amaro, titular da DHPP, preferiu não falar sobre o caso no momento. Apenas confirmou as prisões. Mas deverá dar mais detalhes a respeito do homicídio ao longo da semana.