Uma perseguição a um carro roubado em São José dos Pinhais, na BR-277, acabou em capotamento e morte do suspeito do crime, na noite desta segunda-feira (05). O acidente aconteceu no quilômetro 75,1 da rodovia, na mesma cidade em que o carro foi roubado. O detalhe, porém, é que quem perseguia o carro roubado não era a polícia, era o marido da mulher, que teve o carro roubado à mão armada no bairro Vila Nova.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre futebolentretenimentohoróscopo, nossos blogs exclusivos e os Caçadores de NotíciasVem com a gente!

O roubo ocorreu por volta das 21h, no momento em que uma mulher estava com seu filho em seu veículo, um Renault Megane, quando acabou abordada por um homem portando uma arma branca. Ele deu voz de assalto e a mandou sair do veículo. Ela saiu do carro com a criança e o marginal seguiu em fuga para a BR-277.

Logo após o roubo, o marido da vítima viu o carro da esposa e iniciou o acompanhamento. Em determinado momento, o homem viu o assaltante perder o controle do veículo, sair de pista, capotar e parar sobre o canteiro central da BR-277. O acidente aconteceu após ele bater na traseira de um veículo Siena.

Segundo o tenente Rocha, do Corpo de Bombeiros, quando a equipe foi acionada, a informação era de que havia duas pessoas presas nas ferragens. “No local, porém, constatamos que as vítimas não estavam enclausuradas, mas elas precisavam de atenção especial para retirada com segurança, já que o carro estava capotado”, explicou.

+Leia mais! Dono do apartamento que explodiu no Água Verde sai do hospital

Um homem, que teria cometido o roubo, morreu no local e uma mulher que estava com ele foi encaminhada ao Hospital Cajuru. “Na ambulância, essa segunda vítima retornou os sinais vitais antes de ser encaminhada ao hospital”, completou o tenente. O casal que estava no veículo roubado não foi identificado.

Não faça isso!

O agente Nascimento, da Polícia Rodoviária Federal, orientou para o risco de se tomar medidas como esta. “A recomendação é chamar a polícia. Esse trabalho, o de perseguição, é um trabalho da polícia. Neste caso, o condutor do veículo, marido da vítima, veio acompanhando de longe, com cautela”, disse.

Após atraso em obras da Linha Verde, Greca cancela contrato com construtora