Enio Ivan Bertoncello, 32 anos, foi preso na manhã deste domingo (4), pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ele confessou ter matado a ex-mulher, a estudante de Direito Mahara D’Avila Scremin, 23 anos, na noite da última quarta-feira.

O delegado Fábio Amaro, chefe da DHPP, confirmou a prisão, mas não deu detalhes. Mas a Tribuna apurou, por outras fontes, que Enio confessou o crime e ainda forjou um latrocínio, levando da casa o celular e o tablet da vítima.

Ciúmes

Mahara e Ênio estariam separados há algum tempo. Na noite de quarta -feira, Mahara estaria jantando com um novo pretendente, quando Enio chegou na casa dela, no Boqueirão, e flagrou o jantar. Houve discussão e o affair de Mahara foi embora.

Em seguida, tomado de ciúmes, Enio teria assassinado Mahara a facadas e depois levou os eletrônicos dela embora, para incriminar o rapaz que jantava com ela.

Ao descobrir a autoria do crime, a DHPP pediu a prisão preventiva de Enio à Justiça na madrugada de sexta-feira. O mandado foi emitido e cumprido no início da manhã deste domingo (4) na casa dele, também no Boqueirão.

Enio teria resistido inicialmente à prisão. Mas depois cedeu e ainda confessou o crime. A DHPP deve marcar para amanhã uma coletiva de imprensa para dar mais detalhes do caso.