Uma denúncia de que pelo menos 16 gatos foram mortos por envenenamento, nos últimos 30 dias, na região da Vila Americana, no Sítio Cercado, em Curitiba, vem mobilizando a Delegacia do Meio Ambiente. Preocupados, os moradores da vizinhança chegaram a pregar cartazes de alerta para as ocorrências, pedindo que as pessoas cuidem dos seus gatos e denunciem qualquer atitude suspeita. Algumas pessoas que vivem na região chegaram a ter dois dos seus bichanos mortos. As autoridades pedem que os moradores entrem em contato pelo Disque Denúncia.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

O delegado Matheus Laiola, que investiga caso, explicou que a polícia já tem uma linha de investigação para o caso. “Ainda não vamos divulgar detalhes, para não atrapalhar as averiguações. Mas é importante mencionar que a colaboração da população com informações tem fundamental. As pessoas podem entrar em contato usando o disque denúncia, pelo 181, ou ligar no 156 da prefeitura que eles nos repassam”, afirmou Laiola.

Campanha contra o assassino de animais

Faixa contra as mortes dos gatos, em uma das casas do Sítio Cercado. Foto: Atila Alberti/Tribuna do Paraná
Faixa contra as mortes dos gatos, em uma das casas do Sítio Cercado. Foto: Atila Alberti/Tribuna do Paraná

Uma campanha para alertar a vizinhança sobre a existência de um assassino ou assassina de gatos foi lançada no bairro. Alguns moradores pregaram faixas na entrada de suas casas e cartazes foram fixados em postes da rede elétrica. No último domingo (26) e na manhã desta terça-feira (28) foi organizada uma caminhada, por algumas ruas da redondeza, para chamar a atenção das pessoas.

+ Leia mais: Cidade da Grande Curitiba testa ônibus sem motorista desenvolvido na China

E ação parece ter surtido efeito. Ao abordar uma senhora e uma dupla que meninas que se escondiam da chuva desta tarde, ambas estavam sabendo da situação e reclamando da morte dos gatos. A senhora, que preferiu não se identificar, contou que dois dos seus bichanos foram mortos. “É um absurdo”, disse.

As meninas também preferiram não aparecer na reportagem, mas afirmaram que o bairro parece ser contra gatos, pois a matança de bichanos não é uma novidade. “Eu já tive gatos e mataram todos. Já faz algum tempo, isso. Agora, com essa campanha, a gente apoia e torce para que esse tipo de coisa não aconteça. É muito triste”, revelou uma delas.

+ Leia mais: Quadrilha dá furo de R$ 125 milhões em manutenção de viaturas no Paraná

Apesar da percepção de que a população aderiu à campanha, um comerciante da região informou que há algumas pessoas que arrancam os cartazes dos postes. Mas, segundo ele, nada que atrapalhe a boa ação.

Segundo o delegado Matheus Laiola, a matança de animais é crime ambiental, com lei imposta desde 1998. Quem cometer esse tipo de crime pode cumprir pena a de um ano, além de ser obrigado a pagar uma multa.

Foto: Atila Alberti/Tribuna do Paraná
Crueldade trouxe indignação aos moradores. Foto: Atila Alberti/Tribuna do Paraná

Leilão da Setran tem Palio a R$ 700 e SUV a partir de R$ 25 mil