A noite desta terça-feira (27) foi de flagrante no bairro Pinheirinho, em Curitiba. Policiais militares à paisana acabaram prendendo um homem que se passava por policial civil da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV). Ele foi encaminhado para a Central de Flagrantes, no Centro do capital, no momento em que tentava extorquir um comerciante. Outros dois comparsas, que seriam policiais, conseguiram escapar da abordagem. A assessoria da Polícia Civil informou que o detido não é policial.

Leia também: Bandidos atiram em cliente de padaria durante assalto, achando que ele ia reagir

Conforme o boletim de ocorrência, repassado para a Tribuna do Paraná, a vítima é proprietária de uma distribuidora de bebidas. Ele contou através de denúncia que foi abordado por três homens na semana passada, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). No B.O., ele descreve que um gol de cor preta apareceu em seu estabelecimento e dentro dele havia dois policiais “um policial japonês e outro alto, forte e com barba, e um terceiro homem com um pouco mais de idade”.

Ainda conforme o registro, a segunda abordagem aconteceu próximo a casa do comerciante, no bairro Pinheirinho. “Os vulgos policiais exigiam dinheiro em troca de retirar denuncias e não apreender seus bens para a Receita Federal”, relatou.

A Polícia Militar foi informada sobre as ameaças e se deslocou até a casa do comerciante. Lá eles presenciaram a troca de mensagens via WhatsApp e, em uma das conversas, os homens repetiam que eram policiais civis e que para não haver denúncia precisavam de R$ 3 mil.

Emboscada

Para pegar os bandidos, os policiais militares acompanharam a vítima até o ponto de encontro com os golpistas, no pátio da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Pinheirinho. Ao chegar lá, os PMs abordaram uma suposta viatura da Polícia Civil, onde havia dois homens que com carteira de identificação da polícia.

Leia também: ‘Não sou homem de correr de briga’, diz Lula sobre tiros em ônibus

“Um policial civil da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos e outro que não quis passar nome completo, estavam armados com pistolas Taurus de cor preta e, quando orientado para que permanecessem no local devido, entraram no veículo e não acataram a ordem”, relata o boletim.

De acordo com o relato da PM, havia também outro carro oficial com um terceiro homem “de camiseta cinza, na calçada, fez sinais com a mão para a viatura em fuga”. Com ele foram encontrados cartões de visitas do comerciante e também endereços residências da vítima que reconheceu o rapaz. Ele teria feito a primeira ameaça, em São José dos Pinhais, há duas semanas. O homem foi preso e encaminhado para a Central de Flagrantes, já os outros dois, conseguiram fugir da abordagem, mas aparecem em fotos que estavam no celular do preso.

Com a Corregedoria

Assim que a Polícia Civil tomou conhecimento sobre o caso, a Corregedoria Geral da Polícia Civil instaurou um inquérito policial para apurar a eventual participação de policiais civis. O detido não é policial civil e foi encaminhado para a Central de Flagrantes. Caso seja comprovado que os outros envolvidos são policiais, eles responderão a processos administrativos e criminais sujeito a pena de demissão.

Novo módulo da PM é promessa de reforço na segurança da área central de Curitiba