Um homem foi preso em flagrante ao se passar por policial civil, na tarde do último domingo (16). Uniformizado e portando um falso distintivo de investigador, o suspeito, cuja identificação ainda não foi revelada pela polícia, se utilizava da falsa identificação para realizar assaltos na região de Santa Felicidade, em Curitiba. Só no último final de semana, segundo o delegado Fábio Machado, da Central de Flagrantes, o homem teria cometido 4 roubos em diferentes estabelecimentos.

+Leia também: Após tomar tapa, mulher é presa suspeita de matar agressor a facadas

Suspeito utilizava um falso distintivo de policial para abordar as vítimas. Foto: Divulgação/Polícia Civil
Suspeito utilizava um falso distintivo de policial para abordar as vítimas. Foto: Divulgação/Polícia Civil

Já conhecido na região, o falso policial vinha sendo investigado pelo 12° Distrito, responsável pela região onde o homem agia, já a algum tempo. Segundo Fábio Machado, da Central de Flagrantes – onde ele está preso – o método utilizado pelo suspeito era sempre o mesmo. Munido de um uniforme e documentos falsos, ele adentrava os estabelecimentos comerciais identificando-se como policial civil, afirmando estar incumbido de investigar supostas irregularidades. Em seguida, o homem “notificava” os comerciantes e os obrigava a deixá-lo levar as mercadorias que taxava como “irregulares”. De acordo com a polícia civil, quando o golpe não dava certo, o homem ameaçava as vítimas com uma arma de fogo falsa.

+Leia também: Pra evitar roubo de arma, GM atira contra suspeito e fere mulher que esperava ônibus

Com o suspeito, também foi apreendida uma arma de fogo de falsa. Foto: Divulgação/Polícia Civil
Com o suspeito, também foi apreendida uma arma de fogo de falsa. Foto: Divulgação/Polícia Civil

Acusado de assaltar, inclusive, uma igreja do bairro, o homem foi preso no último domingo, por volta das 13h30, depois que um comerciante desconfiou da “visita” do investigador e chamou a polícia. Encaminhado à Central de Flagrantes, no bairro Portão, ele segue à disposição da justiça onde poderá responder – entre outros – pelo crime de estelionato.

Às possíveis vítimas que também identificarem o falso investigador, a polícia civil recomenda que procurem o 12° Distrito Policial (Av. Manoel Ribas 6693) para auxílio na apuração dos fatos. O departamento segue responsável pela investigação da situação.

Com chutes e choques, dono de restaurante expulsa mendigo ‘fedorento’