Foi exonerada do cargo comissionado na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) na última segunda-feira (23) a jovem Eliana Benedita Correa. Ela foi uma das presas na operação do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), na sexta-feira (20) passada e estava registrada com um salário de R$ 13.888,96 bruto.

Segundo a polícia, Eliana era namorada de Éderson Machado Correia, conhecido como “Bebezão”, considerado o chefe da quadrilha que era suspeita de estourar caixas eletrônicos e atacar carros-fortes. A mulher estava ligada à Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais.

A descoberta do cargo público de Eliana se deu através de uma consulta ao portal da transparência, que informava inclusive os valores recebidos detalhadamente. A decisão da exoneração foi divulgada em Diário Oficial da Alep, expedido na última segunda-feira.

Investigações

As investigações do Cope concluíram que o grupo era suspeito de explodir uma agência bancária em Rio Branco do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), na quarta-feira (18) da semana passada. Além disso, os policiais desconfiam de, pelo menos, outras seis ações da quadrilha, entre elas até mesmo a participação no ataque cinematográfico aos carros-fortes em Palmeira, nos Campos Gerais, em fevereiro deste ano.

Além de Eliana, outras quatro pessoas foram presas. Com o grupo, os policiais do Cope apreenderam quatro carros de luxo e uma pistola. Além da servidora pública, entre os detidos estava um vigilante que trabalha numa empresa de segurança e, segundo a polícia, dava apoio à quadrilha observando a movimentação policial. Outros dois integrantes do grupo não foram encontrados e estão foragidos.

Cope derruba portão e invade terreno de suspeito de envolvimento a explosões de caixas eletrônicos. Veja!