Suspeito de integrar a Gangue do Maçarico, Gilmar Rogério Ferreira, 42 anos, foi preso no bairro Pinheirinho, em Curitiba, no último sábado (10), por policiais civis do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope).

De acordo com informações da Polícia Civil, o homem servia como apoio para os bandidos, guardando os maçaricos e outros equipamentos e acessórios usados nos crimes. Desta forma, o grupo tinha mais agilidade nas ações.

A última ação do grupo teria ocorrido no último sábado mesmo, quando um caixa, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), foi alvo da quadrilha. Segundo Rodrigo Brown, delegado-titular do Cope, este homem, assim como outras pessoas, já vinham sendo investigadas há cerca de três meses.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Denúncia

A polícia conseguiu localizar o homem, depois de receber uma denúncia de quem um veículo Logan, na cor vermelha, era o carro utilizado pelo grupo. Em diligências, os policiais acompanharam o veículo e constaram tratar ser o mesmo carro usado nos assaltos. Junto com o homem, ainda foram apreendidos um maçarico, além de vestimentas características usadas pelos criminosos.

“Ele funcionava como uma espécie de ponto de apoio para os bandidos, que normalmente são pessoas de fora que vem praticar crimes no nosso estado. Ele era responsável por receber essas pessoas, que são de fora, e guardar todo o material usado. Dessa forma os bandidos não precisavam deslocar o maçarico nem após os assaltos”, disse Brown.

O suspeito foi autuado pelos crimes de roubo e associação criminosa. Na delegacia, preferiu permanecer em silencio. O homem está preso na carceragem do Cope e permanece à disposição da Justiça.

Mulher suspeita de decapitar o ex-marido na RMC é presa pela polícia