Um homem de 48 anos tentou se matar na manhã desta quarta-feira (26) ao descobrir que seria preso. Quando policiais da Delegacia de Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), chegaram a sua casa para cumprir um mandado de prisão, Joel dos Santos esfaqueou o próprio pescoço com uma faca de cozinha. Ele é suspeito de matar e estuprar uma mulher no dia 9 de setembro. Ela chegou a ser internada, mas morreu logo em seguida.

+Sobreviventes! Com roupas rasgadas e fumaça saindo pelo corpo, curitibana foi parar no hospital após sobreviver a raio pela 2ª vez!

O delegado responsável pelo caso, Tito Barichello, explica o que os agentes encontraram quando foram cumprir o mandado de prisão contra o suspeito. “Quando entramos, ele correu até a cozinha, pegou uma faca de açougueiro e esfaqueou o próprio pescoço. Perdeu muito sangue. Nós prestamos o primeiro socorro a ele e, inclusive, tivemos que conter essa sangria”, contou.

Caso chocante

O delegado acredita que a vítima tenha sido estuprada por diversas pessoas e depois morrido por conta de uma hemorragia interna. O crime chocou a cidade de Almirante Tamandaré e Barichello revela que a vítima, de 58 anos, estava viva no momento em que foi encontrada em um terreno baldio, no Jardim Paraíso. Ela chegou a contar quem seria o autor do crime para uma testemunha. Além disso, a princípio, Barichello investiga se existem outras pessoas envolvidas no crime. O estupro pode ter sido coletivo e a polícia continua averiguando.

Viu essa? Marginais tocam o terror durante assalto a comboio de ônibus na Grande Curitiba!

“Ela foi encontrada morta em um terreno e essa vítima tinha características de violência sexual e, inclusive, de empalação. Ela tinha ido à noite a um ‘bailão’ e desapareceu depois de sair deste bar. No momento em que foi encontrada, ela contou, agonizando, quem seria o autor do crime. Nós seguimos com a investigação e vamos prender os outros envolvidos”, finalizou.

Joel, assim que preso, deve responder por feminicídio – homicídio qualificado – e estupro. Ele tem passagem por ameaça e agressão.

Barichello afirma que o homem passou por cirurgia e que deve ficar a disposição da justiça assim que tiver alta. “A ambulância o levou até o Hospital do Cajuru onde passou por cirurgia. Está estável, porque não pegou nenhuma veia, chego somente a traqueia. Ele será preso assim que se recuperar”, esclareceu o delegado.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Cabo Daciolo diz que as árvores vão votar nele, que ‘viajou para o futuro’ e que vence no 1º turno