Começo do dia para alguns, mas fim da noite para outros. Com o objetivo de retornar para casa, Marcos da Silva, 45 anos, pegou seu celular no Largo da Ordem, em Curitiba, na manhã deste sábado (26) para pedir uma carona por aplicativo. No entanto, ele não contava com a atitude do rapaz que estava ao seu lado, “de boa”. “O cara falou para dar o celular e mostrou um revólver. Na hora, pensei que era de verdade, mas só quando ele correu percebi que era de mentira” , relatou a vítima, após o roubo realizado com uma arma falsa.

+ Leia também: Mulher morre ao ser atropelada por ônibus ligeirinho em avenida de Curitiba

Após o ocorrido, Marcos foi até um módulo policial da Guarda Municipal (GM) que fica no Largo da Ordem e avisou os agentes. A partir daí, começou a procura pelo suspeito. E a rápida ação dos guardas localizou o rapaz, que fugiu no primeiro momento.

“O suspeito já estava sem a parte de cima da roupa para tentar nos enganar e ficou no meio da população. Na abordagem, ele estava ofegante e isto chamou atenção. Com ele, encontramos um simulacro [de arma] e o celular da vítima”, disse Joaquim da Silva, guarda municipal que atuou na ação.

Valente

Mesmo com todas as provas contra ele, o suspeito do roubo se mostrou valente. Para acabar com a ocorrência, os guardas municipais tiveram que mostrar determinação. “Ele resistiu bastante à abordagem e usamos força moderada. Ainda bem que ele não apontou a arma para a gente, pois aí teríamos que utilizar outro meio. Poderia acabar ruim para ele”, explicou o GM Joaquim da Silva.

+ Leia mais: Polícia frustra ‘almoço de frutos do mar’ de mulheres em Curitiba

O suspeito foi encaminhado ao Hospital do Trabalhador para ser medicado e logo vai estar na Central de Flagrantes de Curitiba.

Rapaz é morto com 12 tiros ao lado de terminal de ônibus em Curitiba