Dois homens foram presos nesta terça-feira (26) acusados de tentativa de extorsão a um padre da Paróquia São Cristóvão, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Após arrombar a igreja durante a madrugada e vender por R$ 30 os materiais roubados – todos usados durante as cerimônias religiosas – um dos criminosos voltou ao local e pediu uma espécie de resgate, de R$ 180, ao padre para devolver os bens levados.

O roubo aconteceu na madrugada de segunda-feira (25). O ladrão invadiu a igreja e roubou três cálices, um ciborium (vaso em que se guardam as hóstias), três tecas (recipiente usado para levar hóstias aos doentes) e três patenas (pequeno prato onde fica a hóstia do padre). Em seguida foi a um ferro velho da região e vendeu tudo por R$ 30.

Mais tarde, ainda naquele dia, voltou à igreja e começou a extorsão. “Ele abordou o padre Estanislau e pediu R$ 180 para indicar o paradeiro das peças roubadas. Uma vizinha percebeu uma movimentação estranha, descreveu o suspeito e acionou a Guarda Municipal “, contou Erivelton Fernandes, chefe da Divisão da Guarda de São José dos Pinhais.

Depois da prisão do ladrão, a Guarda Municipal foi até o ferro velho apontado por ele, encontrou as peças roubadas e prendeu Volmecir Bonato, dono do local, acusado de receptação de produtos roubados.

O resgate de um desses objetos, em especial, comoveu o padre Mariano, um dos párocos da igreja. Um dos cálices levados tinha um valor sentimental muito grande para o religioso que o ganhou de presente na época de sua ordenação há 50 anos.

Os objetos foram devolvidos para a igreja e os acusados por furto, extorsão e receptação foram encaminhados para a Delegação de São José dos Pinhais.