Latrocínio cruel em Fazenda Rio Grande
A vítima foi asfixiada e, em seguida, atingida na cabeça com o bloco de concreto. Foto: Átila Alberti

Em dez dias de investigação, a Polícia Civil encontrou o responsável pelo latrocínio cruel no município de Fazenda Rio Grande, Região Metropolitana de Curitiba, que vitimou Roger Cristopher da Silva Terto, 18 anos, no dia 6 de fevereiro. O suspeito foi localizado em uma feira cultural do município na noite de ontem (15) e conduzido à delegacia local, onde confessou o crime.

De acordo com o delegado Fábio Machado, responsável pelo caso, o homem se chama Braian Santana Cordeiro, tem 23 anos e já possui duas passagens pela polícia pelo crime de furto qualificado. “Aqui na delegacia, ele nos informou que estava na cidade há apenas duas semanas. Além disso, afirmou ter matado Roger com golpes na cabeça usando um bloco de concreto para subtrair seus pertences e comprar drogas”, disse.

Latrocínio cruel em Fazenda Rio Grande
Braian Santana Cordeiro confessou o crime. Foto: Átila Alberti

No entanto, de acordo com investigações, a causa da morte se deu por asfixia mecânica. “Os laudos comprovam que a vítima foi asfixiada e, em seguida, atingida na cabeça com o bloco de concreto. Descobrimos também que depois do ato criminoso, o suspeito levou os pertences da vítima como carteira, celular e tênis”, conta o delegado.

Na data do crime, a polícia solicitou o auxílio da população para elucidar o caso e também iniciou as análises das imagens registradas pelas câmeras de segurança do local, que gravaram toda a ação. Com isso, foi possível solicitar a prisão de Braian, que permanece à disposição da Justiça e pode ser condenado a até 30 anos de reclusão.

O crime

Segundo o delegado, a morte em Fazenda Rio Grande aconteceu por volta das 6h da manhã na Rua Groelândia, em frente ao número 1.069, bairro Nações. No local, a vítima foi encontrada com diversas lesões na região do crânio causadas por golpes realizados com uma pedra e um bloco de concreto.