Um aviário do município de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, foi interditado na tarde desta segunda-feira (14) pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). Além do local não possuir alvará de funcionamento da prefeitura local, não tinha médico veterinário responsável e boa parte dos 167 animais apreendidos estavam em situação de maus tratos.

+Leia também: Rapaz aposentado aos 27 anos é morto a tiros no Alto Boqueirão

Conforme o delegado Matheus Laiola, da DPMA, a polícia chegou ao local, que fica na Rodovia João Leopoldo Jacomel, no bairro Jardim Primavera, através de uma denúncia anônima. Para verificar a situação, acionou de forma conjunta a Secretaria do Meio Ambiente de Piraquara. Ao chegarem no local, encontraram péssimas condições de higiene nos locais onde os animais era mantidos, o que fez o estabelecimento ser interditado também pela vigilância sanitária.  A comida também era insuficiente para todos.

Entre os animais havia 21 cães de raças diversas, boa parte deles em casais, o que leva o delegado a suspeitar de que o local também servisse de criadouro irregular. Todos os cães estavam alojados na parte superior do estabelecimento, amarrados em correntes muito curtas, o que configura os maus tratos pelo stress intenso que a situação causava aos cães.

O ambiente estava extremamente sujo, sem água e comida. Expostos à venda, haviam oito peixes, 13 camundongos, nove porcos da Índia, quatro pombas, 51 galos, 33 galinhas, um marreco, 17 coelhos, quatro pintinhos e seis patos. Alguns pássaros encontrados no local também configuraram crime de manter animais silvestres em cativeiro.

Proprietário foi autuado pelo crime de maus tratos. Foto: Divulgação/Polícia Civil
Proprietário foi autuado pelo crime de maus tratos. Foto: Divulgação/Polícia Civil

Proprietário na delegacia

O proprietário do aviário, um homem de 41 anos, foi conduzido para a delegacia especializada da PCPR e autuado por crime de maus-tratos. Se condenado, poderá pegar até um ano de prisão, além de multa. Parte dos cães foram direcionados a lares temporários. Outros animais, principalmente os peixes, permaneceram provisoriamente no aviário. Mas até o próximo fim de semana a polícia deverá conseguir uma chácara, para onde os animais serão transferidos, e farão uma força-tarefa para transportá-los até o local.

Policial suspeito de plantar arma debaixo de corpo de adolescente deixa a prisão