Suspeita de abusar da própria filha, uma mulher de 37 anos foi presa nesta quinta-feira (12) no bairro Guatupê, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, em uma ação deflagrada pela Delegacia da Mulher e do Adolescente (DMApadastr) do município.

Leia também: Preso suspeito de matar homem após tentativa fracassada de desatolar carro

Segundo a polícia, a mãe da menina de apenas sete anos, agia junto com o marido, que é padrasto da criança e está foragido. Conforme investigações iniciadas há cerca de seis meses, a menina era estuprada pelo casal desde os cinco anos de idade.

“Iniciamos as diligências após tomar conhecimento de que a criança já havia relatado o fato na escola, de diferentes formas e quando a mãe era chamada, agia com pouca importância”, explica a delegada-titular da DMA Thatiana Laiz Guzella.

Denúncia

Apesar dos frequentes abusos, a menina só conseguiu expressar um pouco do que sofria quando passou a morar com uma tia paterna, para quem relatou o terror a que era submetida.

“A tia compareceu na delegacia para denunciar o ocorrido, posteriormente a garota foi ouvida pela equipe e acabou detalhando como ocorria o crime e dessa vez, mencionou a participação da mãe e do padrasto nos abusos”, afirma a delegada.

Padrasto foragido

Diante da gravidade dos fatos, a delegacia São José dos Pinhais solicitou a prisão preventiva do casal. Na delegacia, a mãe da garota negou todos os fatos. Mas o padastro não foi encontrado. “As investigações continuam, com o intuito de localizar e prender o padrasto da vítima”, completa Thatiana.

https://tribunapr.uol.com.br/noticias/curitiba-regiao/policia-confirma-que-necropsia-de-muggiati-foi-fraudada/