A Polícia Civil de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, investiga mais um possível caso de tentativa de rapto de criança. A situação teria acontecido na tarde do último domingo (6), conforme relato registrado no boletim de ocorrência feito pela mãe Anna Paula Konopacki, de 21 anos, na delegacia do município. No entanto, o delegado responsável pelo caso, Messias Antônio da Rosa, afirma que não há motivo para pânico. “Ouvimos as partes e sabemos que não houve sequestro”, informa.

Esse pânico é resultado de inúmeros boatos a respeito do rapto de crianças que estão circulando pela internet e têm sido amplamente compartilhados nas redes sociais. “Além de assustar a população, essas postagens sensacionalistas podem causar transtornos para pessoas inocentes. É algo muito sério”, adverte o delegado, que já atendeu até um registro de calúnia na delegacia feito por uma pessoa apontada como sequestradora. O caso está sob investigação.

Relato da mãe

De acordo com Anna, naquele dia, dois homens pararam o carro ao lado dos seus filhos, no bairro Cachoeira, e um dos suspeitos gritou “pega a criança”, enquanto o outro desceu do veículo em direção aos bebês. “Era quase 18h. Eu, minha mãe e meus dois pequenos saímos comprar pão para o café da tarde. Só que a volta foi um desespero porque um veículo Kadett todo escuro diminuiu a velocidade, o carona abriu a porta e o motorista gritou para ele pegar minhas crianças”, conta a mãe.

Segundo ela, a avó estava empurrando o carrinho com o garoto de cinco meses deitado e a menina de dois anos sentada na parte de baixo. Quando ouviu o grito, se assustou e começou a correr pedindo socorro.

“Minha neta se segurou firme para não cair enquanto eu empurrava com força o carrinho na direção de uma casa com alguns rapazes, que saíram nos ajudar. Eles ouviram tudo e nos salvaram”, afirmou a avó Tereza Leongat Esperandio, 50, que viu o rapaz entrar novamente no carro e o motorista acelerar para deixar o local.