“Eu espero ele todos os dias e só tenho o capacete”, frase de impacto de uma mãe que perdeu o filho assassinado no dia 8 de junho, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Valdomira Dorakiewicz, é mãe de Anderson Joel Lourenço, 34 anos, morto com 4 tiros disparados por Lincoln Augusto Fante, preso preventivamente pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa desde a última quarta-feira ( 31). Os disparos aconteceram enquanto Anderson esperava, dentro do carro,

+Leia mais! Armados com pedras, marginais atacam estação-tubo de Curitiba

Além de assassinar Anderson, Lincoln atirou em Matheus Henrique de Toledo, que estava em outro veículo e morreu por ter presenciado o crime. “O Lincoln chegou a se apresentar e confessou que matou o Anderson,  mas relatou que o tiro em Matheus teria sido acidental. No entanto, na investigação provamos que não foi bem assim”, disse o Delegado Thiago Nobrega da DHPP.

"Eu espero ele todos os dias e só tenho o capacete", frase de impacto de uma mãe que perdeu o filho assassinado no dia 8 de junho. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.
“Eu espero ele todos os dias e só tenho o capacete”, frase de impacto de uma mãe que perdeu o filho assassinado no dia 8 de junho. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

+Bora? Marinha do Brasil abre navio para visitação gratuita neste domingo

Fotos íntimas

Na apresentação para a imprensa, Lincoln relatou que o motivo do assassinato foi que Anderson teria enviado fotos íntimas para várias mulheres. “Quando cobrei dele isto, fui ameaçado com uma barra de ferro. Antes que eu morresse, matei ele. Tenho remorso da outra morte e peço perdão aos familiares do Matheus”, ressaltou o preso que teve alguns momentos de cobrança por parte de pessoas bem próximas de Anderson que estiveram na delegacia.

Por que a neve não cai em Curitiba?