Henrique Alexandre Ferreira, de 20 anos, suspeito de participar da tentativa de homicídio contra um policial militar no último domingo (15), logo após assalto, morreu durante um confronto com a polícia na Rua Tibúrcio Gomes de Oliveira, no bairro Jardim Atuba, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, nesta sexta-feira (15). Com ele a polícia encontrou um revólver calibre 38.

Leia também: Policial baleado por bandidos em fuga passa por cirurgia e segue na UTI

Local do confronto, em Pinhais. Foto: Átila Alberti
Local do confronto, em Pinhais. Foto: Átila Alberti

Outros quatro homens, também suspeitos de envolvimento no crime, foram presos no início da semana. Outro rapaz, identificado pela Polícia Civil como Herick de Oliveira, permanece foragido.

De acordo com a PM, Alexandre seria a sexta pessoa envolvida no crime e e foi localizado em uma residência. A Polícia Civil informou que este rapaz não foi indiciado. De acordo com o capitão Simino, do BOPE, o jovem conseguiu fugir no domingo (15) e desde então, vivia nesta casa.

“A gente estava acompanhando esse cidadão desde o último domingo e existiam informações sobre o esconderijo dele, aqui em Pinhais. Localizamos a residência e com o apoio da RONE, cercamos o local. Ele reagiu com uso de arma de fogo, foi baleado e acabou morrendo.Ele foi baleado no último confronto com a polícia, onde os outros foram presos”, explicou.

O crime

Foto: Reprodução/Facebook
Cabo Robson Gulhisnki foi atingido por um tiro e atropelado pelos criminosos. Foto: Reprodução/Facebook

O cabo da Polícia Militar Robson Gulhinski, foi atingido por um tiro no fim da tarde do último domingo (11), enquanto voltava para casa depois de um dia de trabalho. Fardado, o policial andava a pé perto de um ponto de ônibus localizado próximo do número 1, da Avenida Silva Jardim – logo atrás da Rodoferroviária de Curitiba.

Leia também: Vídeo mostra ação violenta de quadrilha momentos antes de policial ser baleado

Ao se deparar com um veículo Renault Duster trafegando na contramão em alta velocidade, o policial foi orientar o motorista, sem saber que o carro era ocupado por cinco bandidos que – além de roubarem o veículo – tinham acabado de assaltar um posto de combustíveis no bairro Parolin.

Um dos ocupantes da Duster então disparou contra o PM, que foi atingido nas costas e caiu, inconsciente no meio da rua. Após atirarem, os bandidos ainda passaram por cima do homem desmaiado com o carro e fugiram em direção à Avenida das Torres. Cabo Gulhinski segue internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Cajuru.

É um inferno!