A diferença entre Uber e táxi ficou de lado por um motivo primordial na manhã desta quarta-feira (12): a vida. Uma mulher, que seria motorista do aplicativo, foi baleada num assalto e quem a socorreu foi um taxista. Ela foi encaminhada ao hospital e o carro, um Sandero, foi levado pelo bandido.

O roubo aconteceu por volta das 9h, na Rua Henrique Itibere da Cunha, no bairro Bom Retiro. A mulher foi abordada por pelo menos um bandido que a rendeu querendo o carro.

O taxista passava pela mesma rua bem na hora, viu uma movimentação estranha e ouviu os disparos. Antes de fugir com o carro da vítima, o assaltante disparou pelo menos três vezes e dois tiros acertaram as pernas da mulher.

Sem pensar duas vezes, o taxista colocou a mulher no carro. No caminho até o hospital, ela contou a ele que era motorista do Uber. Mesmo assim, o motorista encarou o ato como primordial para salvá-la, apesar das diferenças. A mulher foi atendida e continua internada no Hospital Evangélico, mas seu estado de saúde não foi informado.

O Sandero roubado não foi encontrado. A Polícia Militar (PM) fez buscas e soube até que o assaltante teria se envolvido num acidente, mas ainda nenhuma informação levou os policiais até ele.