O motorista de um ônibus ligeirinho da linha Inter 2 foi esfaqueado no início da noite desta segunda-feira (4), enquanto conduzia o coletivo pela Rua General Mário Tourinho, no bairro Campina do Siqueira, em Curitiba. O trabalhador, de 35 anos, foi ferido com duas facadas, uma perto da cintura e outra na região do peito, que atingiu o pulmão do trabalhador.

Segundo testemunhas, o motorista pediu para que um dos passageiros, que ouvia música em um volume muito alto, abaixasse o som do celular. “Neste momento, o homem passou pela proteção de metal que impede a aproximação do motorista e começou a chamá-lo para briga. Os demais passageiros começaram se afastar. O homem pediu para que o motorista abrisse a porta, então deu dois golpes com a faca e deixou do ônibus correndo”, descreveu uma testemunha, que pediu para não ter o nome divulgado.

O motorista saiu do coletivo sangrando bastante, mas uma passageira, que é técnica em enfermagem, o conduziu de volta ao veículo. Usando a blusa de outra passageira, ela conseguiu estancar o sangue dos ferimentos até a chegada do resgate. “Ficamos preocupados em atender o motorista e nem vimos para que lado o agressor fugiu”, disse a técnica em enfermagem responsável primeiro atendimento.

Pouco tempo depois, o motorista foi levado de ambulância ao Hospital Evangélico, fora de risco. “Estava com dificuldade de respirar, por isso acreditamos que um dos pulmões foi perfurado, mas o estado da vítima era estável”, explicou um dos socorristas do Siate.

Agitado

Conforme alguns passageiros, o homem que atacou o motorista apresentava comportamento suspeito desde que entrou no ônibus. “Ele estava empurrando todo mundo. Dando cotoveladas, chegou até a frente, perto do motorista, então começou a reclamar do trânsito. Quando estávamos quase na região do terminal [do Campina do Siqueira], o motorista pediu para ele diminuir o volume do celular, então começou a confusão”, descreveu uma testemunha.

A Guarda Municipal esteve no local e fez buscas pelo agressor. “Orientamos aos motoristas e cobradores que tentem não intervir. Eles devem ligar para o 156 e pedir apoio da GM”, disse o guarda Coimbra. Ele e os colegas seguiram em patrulhamento na região com intuito de prender o autor das facadas contra o motorista.

Violência

Na sexta-feira (1), um cobrador foi assassinado enquanto trabalhava. Fernando Mainardes da Silva, 25 anos, foi baleado dentro do coletivo da linha Gramados. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu ao chegar para receber o atendimento necessário no hospital. Nesta segunda-feira (4), a polícia divulgou informações sobre o andamento da investigação.

Ainda nesta segunda-feira, cobradores e motoristas anunciaram uma série de paralisações com objetivo de pedir mais segurança no transporte coletivo de  Curitiba e região. As paralisações não devem acontecer de forma total. O Sindimoc criou um cronograma e em alguns dias o transporte continua funcionando normalmente.

Foto: Lineu Filho
Foto: Lineu Filho