Mais uma tentativa de assalto a ônibus foi registrada na Região Metropolitana de Curitiba. Desta vez, foi em Campo Magro, no Jardim Viviane, por volta das 22h deste sábado (23), na linha Curitiba/Campo Magro. Duas pessoas morreram em um confronto desencadeado pela ação dos bandidos, entre elas uma passageira do ônibus.

Segundo a Polícia Militar, um policial à paisana estava dentro do coletivo e, quando percebeu a movimentação de quatro indivíduos, reagiu ao assalto. Os homens estavam armados e uma troca intensa de tiros começou. Um assaltante acabou morto e os outros três fugiram.

Além disso, uma jovem, de 24 anos, identificada como Larissa Morgana Ferreira, morreu no local, e outros três passageiros foram baleados. Há relatos de que no momento do crime a moça ficou “em estado de choque” e não conseguiu ter alguma reação, já as outras pessoas ficaram abaixadas no chão do coletivo para escapar das balas.

O policial que reagiu ao assalto levou quatro tiros. Dois deles atingiram o colete à prova de balas que ele utilizava por baixo da roupa, e os outros acertaram uma mão e uma orelha. A princípio, todos os feridos foram encaminhados ao Hospital do Rocio.

Onda de arrastões

Segundo a PM, os quatro homens pretendiam fazer um arrastão dentro do ônibus linha Campo Magro. Somente nesse ano, a Tribuna do Paraná noticiou seis arrastões que aconteceram dentro de coletivos da grande Curitiba.

Em dois deles, no mês de agosto, motoristas foram esfaqueados e passageiros ameaçados pelos bandidos. O mais recente arrastão aconteceu no dia 16 de setembro, na linha Interbairros V, na Vila Guaíra. Ninguém ficou ferido.

Cobranças do sindicato

Por conta de episódios violentos como esses, o Sindicato de Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) pede três modificações:

– Câmeras de segurança com monitoramento online 24 horas, integrado aos órgãos de segurança pública;

– Criação da Delegacia Especializada em Crimes no Transporte Coletivo;

– Mais viaturas da Guarda Municipal dedicadas ao patrulhamento do transporte coletivo.

Família pede ajuda

Sem recursos suficientes para realizar o sepultamento de Larissa, a família recorreu a amigos e conhecidos. De acordo com Lucineia Aparecida Rezzo, tia da moça, a família – composta por mãe e quatro filhos – passava por dificuldades financeiras. Larissa era a única entre os irmãos a dividir as despesas da casa com a mãe, que – de acordo com Lucineia – está muito abalada e necessita de medicação.

Somadas, as despesas com o sepultamento ficam em torno de R$ 4 mil. Com ajuda de amigos, já foram arrecadados R$1.700. A prefeitura de Campo Magro doou o caixão, mas a família ainda solicita ajuda para os demais gastos. O velório acontece neste domingo (24), na Igreja Batista de Campo Magro, bairro Lagoa da Pedra, a partir das 16h. (Colaborou Malu Picolli)

Como ajudar?

Caixa Econômica Federal
Agência: 4538
Operação: 013
Conta poupança: 3697-6
Nome: Silmara da Silva
CPF: 859.288.879-49