Preso suspeito de ter dado cobertura na morte do fiscal de combustíveis Fabrízzio Machado da Silva, no dia 23 de março no Capão da Imbuia, em Curitiba, Ronei Dulciano Rodrigues, 26 anos, é apontado pela Polícia Civil como autor de uma tentativa de homicídio em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O pai dele, Romeu Rodrigues, 60, que segundo a polícia também teria participado do crime, foi preso ao visitar o filho na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Nessa tentativa de homicídio, registrada na noite de 4 de fevereiro, Reginis Lemes Gonçalves, 33, ficou paraplégico ao ser atingido nas costas. “Ele é tio de uma ex-namorada de Ronei, que ficou revoltado com o fim do namoro e, por ciúmes, cometeu o crime”, disse o delegado Fábio Machado, da Delegacia de Fazenda Rio Grande.

Segundo o delegado, várias testemunhas reconheceram Ronei como autor dos disparos. A polícia ainda investigava o crime quando ele foi preso pela DHPP na operação que deteve os suspeitos da morte do fiscal de postos de combustíveis. Cruzando os dados com a Divisão, os investigadores chegaram ao rapaz.

Numa visita que Romeu tentou fazer ao filho, os policiais da DHPP descobriram, pelo sistema, que ele estava com mandado de prisão em aberto e o homem acabou ficando junto com o filho. Conforme o delegado Fábio Machado, Romeu participou dando apoio ao filho na ação.

Investigações

No dia do crime acontecia uma festa de aniversário numa casa do bairro Jardim Veneza, em Fazenda Rio Grande. “Ronei foi até a residência e ameaçou as vítimas. A Polícia Militar (PM) foi ao local, fez o boletim de ocorrência e ele desapareceu. Depois que a PM saiu, ele voltou com o pai e duas pessoas dizendo que todos iam pagar pelo que fizeram, atirou quatro vezes e atingiu Reginis”, explicou o delegado.

A arma usada por Ronei foi uma espingarda calibre 12. A polícia ainda tenta identificar os outros dois homens que teriam participado do crime. Reginis, segundo o delegado Fábio Machado, ficou paraplégico e está sob proteção, porque já recebeu ameaças de morte.

Outros crimes

As investigações da Polícia Civil da cidade da RMC continuam para identificar quem seriam os outros envolvidos e também tentar confirmar as suspeitas dos policiais sobre outros crimes que possam ter sido cometidos por Ronei. “Isso tudo nós já estamos apurando faz algum tempo. Já sabemos que ele tem antecedentes criminais, mas estamos com cautela no caso”.