Em uma ação com o objetivo de identificar suspeitos de assaltos a residências ocorridos em Curitiba, a Polícia Civil acabou realizando uma grande apreensão de armas e munições em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, na noite deste domingo (8). Os materiais – um fuzil calibre 5.56, duas pistolas calibre 9 milímetros, centenas de munições e materiais explosivos – foram encontrados em uma sacola, em uma residência no bairro Oficinas, onde também foram presos dois suspeitos, Marcelo Dubay e Celso Aldebaran Baptista, ambos de 28 anos.

Durante a abordagem policial, houve troca de tiros, e uma viatura foi alvejada. A dupla foi presa por porte ilegal de arma de fogo de calibre restrito, receptação, associação criminosa, tentativa de homicídio e adulteração de sinal identificador de veículo automotor. Entre as apreensões, havia pelo menos 110 munições calibre 7.62 e outras 124 munições calibre 556 e 47 munições calibre 9 milímetros. No local, também foram apreendidos três reforçadores explosivos (utilizados em trabalhos de extração de minerações), cilindros de gás para maçaricos, balaclavas e vestimentas camufladas.

A apreensão foi classificada pelo delegado-titular da da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), Matheus Laiola, responsável pela operação, como um “verdadeiro arsenal de guerra para utilização em explosões de caixas eletrônicos”. De acordo com ele, três outros suspeitos conseguiram fugir pelo interior dos imóveis vizinhos.

Detalhes da operação

De acordo com informações policiais, as equipes chegaram até o local depois de tomar conhecimento que um veículo Onix, de cor preta, havia sido tomado de assalto no último dia 4 de abril, no bairro Xaxim, Curitiba, e estava sendo utilizado para a prática de outros roubos. Os policiais obtiveram a informação de que o carro estaria circulando pelas ruas de Ponta Grossa e passaram a diligenciar no bairro Oficinas. O Onix foi localizado na garagem do imóvel, onde os investigadores visualizaram a movimentação de vários suspeitos na residência. “Ao dar voz de abordagem, os policiais foram recebidos com disparos de armas de fogo. Foi preciso reagir para cessar a ameaça. Felizmente nenhum policial foi alvejado”, relatou Laiola.

Delegado considerou materiais apreendidos como um verdadeiro "arsenal de guerra" para explosões de caixas eletrônicos. Foto: Átila Alberti

Delegado considerou materiais apreendidos como um verdadeiro “arsenal de guerra” para explosões de caixas eletrônicos. Foto: Átila Alberti

Carros apreendidos

Além do Onix, que foi localizado com as placas trocadas, outros três carros foram apreendidos e serão submetidos à perícia para averiguar a origem ou se também são veículos provenientes de roubos.

Na sequência, ainda na busca pelos suspeitos foragidos, os policiais chegaram até uma chácara no município de Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), onde encontraram outras munições. “As investigações continuam em curso para identificar e localizar os demais suspeitos. Estamos levantando informações e esperamos que a população também possa nos ajudar com denúncias anônimas”, afirma Laiola.

Os dois homens presos já possuem histórico criminal. Dubay havia sido preso por porte ilegal de arma de fogo e também já respondeu por furto de caixas eletrônicos. Baptista foi autuado anteriormente por posse irregular de arma de fogo. Ambos permanecem custodiados pela Polícia Civil à disposição da Justiça.

Quinteto é pego com mudas de maconha, além de armas e munições, em casa na RMC